PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Djokovic rebate críticas por torneio que disseminou covid: "caça às bruxas"

Novak Djokovic no Adria Tour 2020 - Reuters
Novak Djokovic no Adria Tour 2020 Imagem: Reuters

Do UOL, em São Paulo*

08/07/2020 08h51

Novak Djokovic acusou os críticos de submetê-lo a uma "caça às bruxas" depois que o evento regional de tênis Adria Tour terminou em polêmica por causa da disseminação do novo coronavírus entre os participantes.

O tenista sérvio, que se recupera da covid-19, ainda disse que não tem certeza se disputará o Aberto dos Estados Unidos entre os dias 31 de agosto e 13 de setembro.

"Só vejo críticas ultimamente e muitas delas são maliciosas", disse Djokovic ao jornal sérvio Sportski Zurnal. "Obviamente, é mais do que apenas crítica, é como uma agenda e uma caça às bruxas. Alguém tinha que cair, um grande nome", completou.

Imagens e vídeos dos jogadores se abraçando na rede, jogando basquete juntos e festejando no torneio organizado por Djokovic foram publicados nas mídias sociais.

Além do número um do mundo, o sérvio Viktor Troicki, o búlgaro Grigor Dimitrov e o croata Borna Coric também tiveram teste positivo para o vírus e o evento teve que ser cancelado.

"Minha intenção era pura, eu estava de todo o coração comprometido em organizar um evento humanitário para ajudar jogadores e federações de tênis na região (dos Balcãs). Cumprimos todas as leis e regulamentos. Mas aprendemos nossas lições e algumas coisas provavelmente poderiam ter sido feitas de uma maneira diferente", disse.

Djokovic, que contraiu covid-19 após a segunda etapa do Adria Tour na Croácia, agora vive incerteza quanto a sua participação no Grand Slam disputado em Nova York.

"Ainda não decidi se vou jogar o Aberto dos EUA", disse Djokovic, que voltou a treinar ontem.

A primeira etapa do Adrian Tour, em Belgrado, foi realizada nos dias 13 e 14 de junho, sem regras de distanciamento social e atraiu 4 mil torcedores.

Já na Croácia, os torcedores foram ordenados pelo governo croata a ficarem a dois metros de distância, mas a final, que contou com Djokovic e o russo Andrey Rublev, foi cancelada depois que Dimitrov teve resultado positivo para coronavírus.

As duas etapas restantes, em Montenegro e na Bósnia, foram canceladas.

*Com informações da Reuters.

Tênis