PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Algoz de Nadal em Roland Garros diz: 'Pesquisei no Google como me suicidar'

Rafael Nadal e Robin Soderling, após vitória do sueco contra o espanhol em Roland Garros 2009 - REUTERS/Bogdan Cristel
Rafael Nadal e Robin Soderling, após vitória do sueco contra o espanhol em Roland Garros 2009 Imagem: REUTERS/Bogdan Cristel

Do UOL, em São Paulo

05/07/2020 22h43

O sueco Robin Soderling, que se tornou o primeiro tenista a vencer Rafael Nadal em Roland Garros, em 2009, afirmou que chegou a pesquisar no Google como se suicidar em 2011, quando sofria de ansiedade.

"Eu tinha ansiedade constante, isso me atormentava por dentro. Eu me sentava no apartamento e olhava para o nada sem entender, o menor barulho me causava pânico. Quando uma carta caia no tapete, eu entrava em pânico e caia no chão. Se o telefone tocava, eu tremia de medo", disse em entrevista ao programa "Verão em P1".

Soderling contou que, em julho de 2011, depois de vencer David Ferrer na final do ATP de Bastad, dirigia de volta para casa quando se sentiu caindo em um "abismo negro sem fundo", que piorou mais tarde, antes do US Open.

"Entrei em pânico, comecei a chorar. Chorava e chorava. Voltei ao hotel e me joguei na cama. Cada vez que pensava em ir para quadra, entrava em pânico. Pela primeira vez, senti que, independentemente do quanto queria, não podia, nem que colocassem uma arma na minha cabeça. Cheguei a buscar no Google como me suicidar. Qualquer coisa era melhor que esta vida no inferno", afirmou.

Em Roland Garros 2009, Soderling eliminou Nadal, então tetracampeão do torneio e invicto nas quatro edições anteriores que disputou do Grand Slam, nas oitavas de final. Na ocasião, o sueco terminou com o vice-campeonato, perdendo a final para o suíço Roger Federer.

Soderling chegou a ser número 4 do ranking mundial e se aposentou oficialmente em 2015, aos 31 anos, por conta de uma mononucleose.

Tênis