PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Murray despacha Djokovic, vence Finais da ATP pela 1ª vez e faz história

Murray se tornou primeiro britânico a terminar a temporada como número 1 - Tony O"Brien/Reuters
Murray se tornou primeiro britânico a terminar a temporada como número 1 Imagem: Tony O'Brien/Reuters

Do UOL, em São Paulo

20/11/2016 17h59

O escocês Andy Murray conquistou uma das vitórias mais importantes de sua carreira neste domingo (20), ao vencer o sérvio Novak Djokovic por 2 sets a 0 na decisão das Finais da ATP, em Londres, com parciais de 6-3 e 6-4.

O triunfo fez de Murray o primeiro tenista britânico da história a terminar uma temporada como número 1 do mundo. Foi também seu primeiro título das Finais da ATP. Djoko, por sua vez, já ganhou cinco vezes o torneio que reúne os oito melhores tenistas do ano.

Djokovic esperava retomar a liderança do ranking da ATP com uma vitória sobre seu "freguês" Murray – no confronto direto, o sérvio leva vantagem com 24 vitórias e 11 derrotas. Mas o ex-número 1 mostrou um jogo sem sua característica agressividade e com muitos erros não forçados.

Djokovic - Kirsty Wigglesworth/AP - Kirsty Wigglesworth/AP
Djokovic esteve irreconhecível e não conseguiu agredir Murray
Imagem: Kirsty Wigglesworth/AP

Após um primeiro set apático, Djoko arriscou mais e melhorou na segunda parcial, forçando o saque e aprofundando as bolas. Mas Murray mostrou muita solidez – só vacilou no sexto game, quando poderia ter aberto 5-1 e cedeu a quebra após sacar muito mal. O escocês se recuperou nos games finais, voltou a se dar bem com erros do rival e confirmou a vitória no terceiro match point.

Com a derrota, Djokovic perdeu a chance de alcançar marcas importantes: se vencesse, igualaria Roger Federer com seis títulos de Finais da ATP e terminaria o ano como número 1 pela quinta vez, alcançando Federer e Jimmy Connors e encostando no recordista Pete Sampras (seis temporadas fechadas como líder).

Já Murray, além de terminar a temporada no topo, soma mais um título de primeiro escalão à sua galeria, que já conta com dois triunfos em Wimbledon (2013 e 2016), um no Aberto dos EUA (2012) e dois ouros olímpicos (Londres-2012 e Rio-2016).

Esporte