PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Prancha de surfe 'reaparece' após dois anos (e a 8 mil km de distância)

Giovanne Branzuela (esquerda) com a prancha que já foi de Doug Falter (direita) - Reprodução/Facebook
Giovanne Branzuela (esquerda) com a prancha que já foi de Doug Falter (direita) Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

21/09/2020 16h09

Um surfista que perdeu sua prancha preferida há dois anos teve uma surpresa recentemente: o material "reapareceu", só que a 8 mil km de distância.

A história curiosa é de Doug Falter, que vive no Havaí e, em fevereiro de 2018, perdeu sua prancha na Baía de Waimea. .

"Fiquei muito chateado porque consegui pegar as maiores ondas da minha vida nela", escreveu ele, no Facebook. "É por isso que significava tanto para mim."

Falter esperava que um pescador local pudesse encontrar a prancha ou que ela pudesse ir parar na ilha de Kauai. Mas ele nunca pensou que fosse reaparecer... nas Filipinas.

"Isso fica a mais de 8 mil km de distância!" escreveu Falter, explicando que o novo proprietário a comprou de um pescador local para aprender a surfar, depois contatou o modelador de pranchas do Havaí, Lyle Carson.

"Por mais chateado que eu estivesse quando a perdi, agora estou feliz em saber que minha prancha caiu nas mãos de alguém que queria aprender o esporte", completou o surfista.

O novo dono da prancha é Giovanne Branzuela, um professor do primário no sul das Filipinas, segundo a AFP.

Branzuela comprou a prancha por US$ 40 — aproximadamente R$ 200 — de um pescador local, que a encontrou em agosto de 2018, seis meses depois de ela ter escapado de Falter.

Lyle Carson, ao ser consultado, percebeu que a peça era original de Falter e avisou o amigo.

"Acontece que é uma prancha de surf do Havaí. Eu mesmo não conseguia acreditar", disse Branzuela para a AFP. "É meu sonho aprender a surfar e surfar nas ondas grandes aqui."

"Por enquanto, posso usar a prancha dele. Disse a ele que cuidaria bem dela", acrescentou.

Esporte