Topo

Esporte


Erro incomum em Portugal ameaça tri e vaga olímpica de Gabriel Medina

Gabriel Medina, surfista brasileiro - Morgan Hancock/Action Plus via Getty Images
Gabriel Medina, surfista brasileiro Imagem: Morgan Hancock/Action Plus via Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/10/2019 17h28

O surfista Gabriel Medina cometeu um erro incomum em Peniche, Portugal, e foi eliminado nas oitavas de final da penúltima etapa do circuito mundial de surfe. O paulista interferiu no movimento do também brasileiro Caio Ibelli ao tentar pegar uma onda para a qual Ibelli tinha prioridade. Com a eliminação prematura, Medina, que lidera o ranking da Liga Mundial de Surfe (WSL), agora vê sua posição ameaçada pelos atletas que vêm logo atrás dele na briga pelo campeonato e seguem vivos em Peniche.

O brasileiro Felipe Toledo (2º colocado no ranking), o sul-africano Jordy Smith (3º) e o também brasileiro Ítalo Ferreira (4º), atual campeão de Peniche, vão somar pontos para se aproximar do líder e podem, inclusive, jogar Medina para a quarta posição no ranking. A competição segue amanhã com as quartas de final.

Se Toledo, Smith e Ferreira seguirem avançando e pontuando, a decisão do título será acirrada em Pipeline, no Havaí (EUA), a última etapa do Mundial, marcada para 8 de dezembro.

O erro de Medina também pode significar um acirramento na briga pelas vagas brasileiras na Olimpíada de Tóquio em 2020, quando o surfe fará sua estreia. Os dois melhores surfistas de cada país que ficarem no top 10 do ranking se classificam para os Jogos. Portanto Gabriel Medina, Felipe Toledo e Ítalo Ferreira disputam duas vagas.

Entenda o "erro de interferência"

Gabriel Medina fazia as oitavas com o compatriota Caio Ibelli e dominava a disputa com boa vantagem. Enquanto estão no mar esperando as ondas, os surfistas precisam respeitar um sistema de prioridades, que define quem tem direito de surfar determinada onda no momento. Uma placa na areia mostrando as cores do traje de cada atleta indica quem tem a prioridade.

Medina provavelmente se confundiu com a indicação e atacou uma onda junto com Ibelli, atrapalhando o adversário. O bicampeão mundial foi punido e perdeu a nota de uma de suas ondas, ficando com apenas uma, pontuada em 8.17. Ibelli, que já tinha um 5.40, foi capaz de melhorar sua pontuação e somou mais um 3.10, ficando com 8.50 e derrotando o líder do ranking.

No Instagram, Medina disse que "tinha certeza" que a prioridade era sua e que espera que a bateria seja revisada.

"Eu e Caio pegamos a mesma onda e cada um foi para um lado. A minha onda foi mais curta e a dele foi mais longa. Tanto que enquanto eu voltava para o outside, ele ainda estava surfando a onda dele. Quando cheguei no fundo, tinha tanta certeza que a prioridade era minha que não olhei para a placa de prioridade. Para minha surpresa, quando veio a onda seguinte, acabei indo porque estava seguro que a prioridade era minha", afirmou.

"Quando saí da água fui falar com os juízes. Olhamos as imagens abertas, de nós dois voltando remando para o fundo, com um angulo da câmera aberto. Ficou bem claro que eu cheguei bem antes. E mesmo que eu tivesse chegado junto com ele e tivesse um empate, a prioridade seria minha pela regra. Porque na onda que surfamos juntos antes, o Caio tinha a prioridade 1. Tenho a esperança que a minha bateria seja reavaliada pois ocorreu um erro."

Quartas de final de Peniche

Jordy Smith (África do Sul) x Kolohe Andino (EUA)

Filipe Toledo (Brasil) x Kanoa Igarashi (Japão)

Caio Ibelli (Brasil) x Peterson Crisanto (Brasil)

Italo Ferreira (Brasil) x Jack Freestone (Austrália)

Pontuação do ranking antes da etapa de Peniche

1 - Gabriel Medina (48,015)
2 - Filipe Toledo (45,730)
3 - Jordy Smith (43,515)
4 - Italo Ferreira (42,400)

Esporte