Topo

Futebol


Kannemann dentro e Léo Moura fora: o panorama do Grêmio para as Copas

19/08/2019 15h04

O reencontro do Grêmio na próxima terça-feira (20) frente ao Palmeiras na Arena, dessa vez pelo primeiro jogo das quartas de final da Copa Libertadores, tem duas faces opostas para o elenco de Renato Portaluppi pensando nas peças que ele terá a disposição.

Isso porque, já ciente de que o técnico Tite não havia convocado Everton intencionalmente para não "enfraquecer" um dos envolvidos em instâncias decisivas de torneios eliminatórios, existia o temor de que o técnico da seleção da Argentina, Lionel Scaloni, não pensasse da mesma forma em relação ao zagueiro Kannemann.

Entretanto, ao contrário do que vinha ocorrendo nas últimas listas, o treinador não chamou o defensor e, salvo problemas de última hora, a zaga do Imortal para os confrontos tanto da Liberta como da Copa do Brasil será formada por sua entrosada parceria com Geromel.

Se por um lado o Grêmio comemora, por outro ele lamenta pela ausência da possibilidade de contar com um nome de profunda experiência e conhecedor de partidas desse naipe: Léo Moura.

Tendo sido substituído no empate do fim de semana em 1 a 1 contra o Palmeiras no duelo do Brasileirão, ele já havia acusado dores na coxa esquerda que renderam preocupação ao departamento médico gremista e a realização de exames mais detalhados no último domingo. E o resultado não foi animador.

A apuração feita pelo portal Globo Esporte é de que Léo teve confirmada a lesão muscular na região que exige uma recuperação de, no mínimo, cinco semanas. Algo que tira o atleta de 40 anos de idade das partidas eliminatórias e só o faz retornar a instâncias desse tipo se o Tricolor avançar para a semifinal da Libertadores bem como para a finalíssima da Copa do Brasil.

Mais Futebol