PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Gabriel admite pressão, mas vê Corinthians com 'sangue nos olhos'

24/10/2017 16h59

A queda da vantagem na liderança do Brasileirão aumentou a pressão no Corinthians. Com derrota para o Botafogo por 2 a 1, o Timão terminou a 30ª rodada a seis pontos de Palmeiras e Santos, a menor distância desde julho.

O elenco voltou do Rio de Janeiro na tarde desta terça-feira, e o volante Gabriel analisou o momento do Corinthians. O jogador admitiu a oscilação, mas disse que a equipe está com "sangue nos olhos".

- A aproximação é normal. Vamos entrar em campo sempre para distanciar do segundo e encurtar cada vez mais o campeonato. Nunca falamos que o campeonato seria fácil, sabíamos a dificuldade. O Corinthians é líder de forma indiscutível até o momento. Sabemos do momento de oscilação, mas isso pode e tem de ser revertido. Estamos nos cobrando muito internamente. Domingo temos mais uma oportunidades de mostrar que o líder está com sangue nos olhos para ser campeão - afirmou Gabriel, durante o desembarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

- Pressão existe só de vestir a camisa do Corinthians. Isso é normal, sabemos disso. Entramos sempre com a cobrança de ganhar e de ser campeão, e nosso grupo vem fazendo isso durante os jogos. Os outros adversários têm que se preocupar com eles e conosco. Dependemos só para sermos campões, a pressão é somente nossa em busca do objetivo. Os gols que tomamos davam para ser evitados, já conversamos internamente. Mas a equipe está bem concentrada para o jogo contra a Ponte Preta, nosso objetivo é vencer e dar uma arrancada para o título - disse o volante.

Com a menor vantagem desde a 15ª rodada, o Corinthians volta a campo no domingo, às 17h, contra a Ponte Preta, em Campinas. Para Gabriel, a semana até o jogo em Campinas será "mais lenta", e o jogador também disse que o Timão tem de encarar o confronto como uma final.

- A nossa cobrança interna sempre existiu. Durante os 34 jogos de invencibilidade tinha cobrança também e agora continua. A cobrança aqui é diária, e os jogadores que estão aqui estão preparados para cobrança e para ser campeão. Essa semana vai passar mais lenta para nós, é difícil digerir uma derrota dessa, mas tenho certeza de que domingo o torcedor vai nos apoiar sabendo que é um jogo decisivo - declarou Gabriel.

- Os rivais que estão abaixo da tabela vão correr atrás, mas só depende de nós para sermos campeões. Estamos bem concentrados e bem conscientes disso. Nossa final é contra a Ponte Preta no domingo - analisou.

Esporte