PUBLICIDADE
Topo

Esporte

WTorre 'reserva' 300 dias para eventos no Allianz em 2018; entenda como isso afeta o Palmeiras

19/10/2017 18h06

A WTorre enviou ao Palmeiras um documento informando quais são as datas em que o Allianz Parque pode receber shows e outros eventos ao longo de 2018. São quase 300 dias "reservados", como mostrou o site da ESPN nesta quinta-feira. O número causa preocupação internamente, mas é improvável que o clube fique sem a sua arena por todo este período.

A lista de datas reservadas é atualizada a cada três meses. Esta primeira versão tem mais datas do que serão necessárias porque vários eventos ainda não têm um dia exato para acontecer. Por exemplo: a construtora pode saber que uma determinada banda virá ao Brasil em setembro, mas ainda não sabe quando estará em São Paulo, por isso reserva todos os dias possíveis. Quando houver a confirmação, a relação é atualizada.

No fim do ano passado, a construtora enviou a relação de datas que poderiam ser usadas em 2017. O número, não divulgado pelas partes, estava abaixo desses 300, mas também era alto. A equipe teve de "sair de casa" cinco vezes para jogar no Pacaembu nesta temporada.

A relação entre WTorre e Palmeiras melhorou depois que Maurício Galiotte assumiu a presidência. As partes ampliaram o diálogo após a saída de Paulo Nobre, e a empresa tem prometido se esforçar para conciliar as datas e tirar o clube de seu estádio o menor número de vezes possível.

Não quer dizer que não haja mais conflitos. Quando é impedido de jogar no Allianz Parque, o clube tem direito a receber da parceira, em forma de multa, 50% da renda bruta da partida em questão, além de 20% do valor cobrado pelo aluguel da arena. Esses valores não têm sido repassados, já que a construtora alega que também tem dinheiro a receber do clube, referente ao reembolso de custos de dias de jogos. O assunto é discutido judicialmente.

Esporte