PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Indefinido com a Under Armour, São Paulo se abre a outras empresas

19/10/2017 18h59

Com a indefinição sobre o futuro da parceria com a Under Armour, o São Paulo passou a prospectar possíveis fornecedores de material esportivo. O departamento de marketing do clube tem feito reuniões com representantes de empresas e profissionais que possam ajudar na procura de um novo parceiro. Alguns nomes estão sendo cogitados, mas não há, ainda, nenhuma negociação em curso.

O São Paulo acionou contatos que transitam entre as fornecedores de material esportivo, já contando com a possibilidade de não seguir com a Under Armour em 2018. De acordo com o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, foi decidido em acordo com a empresa norte-americana que o clube poderia conversar com interessados.

A Under Armour manifestou ao São Paulo o interesse em encerrar a parceria antes do término do contrato, que vai até o fim de 2019. A empresa tem tido prejuízo nas vendas das peças no Brasil, segundo pessoas ligadas ao clube. Mas a diretoria respondeu que só aceitará o término mediante o pagamento de multa. As partes negociam.

Pelo combinado, a Under Armour pode cobrir qualquer proposta que o São Paulo vir a receber. Caso o clube não feche com uma nova empresa, as partes acertaram que o uniforme será produzido até o meio de 2018, período no qual os norte-americanos poderão comercializar as peças. Portanto, está descartado iniciar o ano sem fornecedora.

A parceria com a Under Armour, fechada no fim de 2014 na gestão de Carlos Miguel Aidar, é até hoje a maior fonte de receita de patrocínio do clube. O acordo foi fechado em mais de R$ 100 milhões, sendo R$ 15 milhões por temporada, mais outra quantia em peças.

Esporte