PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Paulistão 2018 'libera' base para os clubes e dará R$ 5 milhões ao campeão

17/10/2017 16h44

Antiga reivindicação dos clubes, especialmente dos grandes, a liberação para utilização dos atletas da categoria de base será a principal novidade para a disputa do Campeonato Paulista de 2018. Nesta terça-feira, foi realizado o sorteio dos grupos, na sede da FPF (Federação Paulista de Futebol) e definido os últimos pontos do regulamento no Conselho Arbitral, com os presidentes dos 16 clubes que integram a Série A-1.

A nova regra, que será utilizada no Paulistão 2018, permitirá aos clubes a inscrição de duas listas: uma com até 26 jogadores (sendo três goleiros) e outra ilimitada, com apenas atletas das categorias de base. Para isso, contudo, o atleta precisa ser nascido até 1997, registrado na equipe há pelo menos 12 meses de forma ininterrupta e ter disputado ao menos uma competição da base na temporada de 2017.

Outro ponto importante da nova regra é que poderão ser usados numa partida no máximo cinco jogadores simultaneamente. Este modelo é idêntico ao que é utilizado no Campeonato Espanhol, segundo a FPF.

- A liberação para atletas da base era um antigo pedido dos clubes. A gente entende que a base precisa ser prestigiada, pois traz um atleta que tem um amor diferente pela camisa do clube. Além disso, há uma diminuição nos custos e pode eventualmente fazer dinheiro com uma eventual venda deste atleta após o campeonato - argumentou o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos.

Os dirigentes, especialmente dos grandes clubes, comemoraram a decisão.

- Foi muito importante, pois essa era uma reivindicação antiga do São Paulo. Mas não é por isso que iremos aumentar a presença de jogadores da base. Não vai mudar em absolutamente nada, a gente vai continuar usando a nossa base como vínhamos fazendo até hoje - afirmou Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, presidente do São Paulo.

- O Corinthians tem hoje 14 profissionais oriundos da base recente e para a gente isso foi bastante positivo. Gostei muito desta nova regra no regulamento - comentou Roberto de Andrade, presidente do Corinthians.

Uma outra mudança acertada nesta terça-feira no Conselho Arbitral também atendeu a um pedido dos clubes. Na fase final da competição, os cartões amarelos serão zerados, impedindo assim que algum jogador fique impedido de levar uma advertência no primeiro jogo da final e não poder disputar a última partida do Paulistão

Premiação mantida

?

O que foi mantido em relação ao Paulistão deste ano foi a premiação que será paga pela FPF. Em 2018, será distribuído um total de R$ 11.790.000 aos clubes. O campeão paulista do ano que vem receberá R$ 5 milhões, mesmo valor que o Corinthians ganhou ao conquistar o título diante da Ponte Preta. O vice-campeão terá um prêmio de R$ 1.650.000.

Grupos e fórmula de disputa

O Paulistão 2018 também seguirá nos mesmos moldes do campeonato de 2017. As 16 equipes foram divididas em quatro grupos de quatro times cada, separadas de acordo com o desempenho no último torneio. Cada clube grande foi cabeça de uma das chaves.

Sorteados por quatro ex-craques de cada uma das equipes - Fábio Luciano (Corinthians), Evair (Palmeiras), Clodoaldo (Santos e Careca (São Paulo) -, os grupos do Paulistão 2018 ficaram assim:

Grupo A

?Corinthians

Bragantino

Ituano

Linense

Grupo B

?São Paulo

São Caetano

Santo André

Ponte Preta

Grupo C

Palmeiras

Novorizontino

São Bento

Ferroviária

Grupo D

?Santos

Botafogo

Mirassol

Red Bull Brasil

As equipes enfrentarão apenas os clubes dos outros grupos, classificando para os mata-matas os dois primeiros de cada chave. As partidas de quartas de final (ida e volta) serão entre os classificados de cada grupo. As semifinais e finais também serão em duas partidas.

Por causa da Copa do Mundo da Rússia, o Paulistão começará mais cedo em 2018. A abertura está marcada para 17 de janeiro e a final no dia 8 de abril.

Esporte