PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Com até nove desfalques contra o Palmeiras, São Paulo tenta reforços

Buffarini é um dos desfalques contra o Palmeiras - Érico Leonan/saopaulofc.net
Buffarini é um dos desfalques contra o Palmeiras Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net

29/08/2016 09h00

Não bastasse a má fase e a sequência de apenas duas vitórias em 11 partidas, o São Paulo precisa superar quase um time de problemas para enfrentar o Palmeiras. O clássico no Allianz Parque está marcado para 7 de setembro, válido pela 23ª rodada do Brasileirão, e o time comandado por Ricardo Gomes pode ter até nove desfalques.

Três já estão fora: Buffarini, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Coritiba ontem, Bruno e Rodrigo Caio, ambos com lesão muscular. Com os dois laterais-direitos fora de combate, pode sobrar para Auro, de 20 anos, ocupar a posição no clássico, mas o garoto perderá toda a preparação por participar dos treinos da Seleção Brasileira principal nas Eliminatórias.

O zagueiro Lucão também foi chamado por Tite para a experiência e o retorno da dupla pode acontecer somente no dia do clássico. Na mesma data, mas com muito menos chances de enfrentar o Palmeiras, voltarão Mena e Cueva, que defenderão Chile e Peru, respectivamente. Já no dia 6 deve voltar o zagueiro Lyanco, que defenderá o Brasil sub-20 em amistosos em Londres contra a seleção da Inglaterra.

A lista de problemas ainda pode aumentar se o centroavante Gilberto não se recuperar de dores na panturrilha direita, sem falar no goleiro Renan Ribeiro, que segue no Reffis tratando lombalgia. Por isso, o técnico Ricardo Gomes espera que a diretoria consiga reforçar o elenco.

"Conversei com Gustavo, René e o presidente, estamos pensando nisso", disse o treinador.

Já o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva tenta as contratações. O atacante Marquinhos, que está no Internacional, negocia e pode chegar.

"O São Paulo já está muito tempo nesses últimos momentos voltado para isso, para essa preocupação. Infelizmente não é simplesmente a saída de jogadores que enfraqueceu a performance da equipe. Há contusões, convocações, uma série de fatores que tornam difícil a boa administração do futebol. Estamos tratando disso, sim, inclusive pensando em reforços", explicou Leco.

 

 

Esporte