PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Festa do Atlético-MG por título brasileiro para a cidade e ainda não acabou

Victor Martins

Colaboração para o UOL, em Belo Horizonte (MG)

03/12/2021 07h07

Classificação e Jogos

Belo Horizonte teve uma noite como poucas vezes já viu em seus 124 anos. A torcida do Atlético-MG foi para as ruas da cidade e literalmente parou a capital mineira. Milhares de atleticanos festejaram o segundo título brasileiro do clube, após 50 anos de espera. A virada sobre o Bahia, por 3 a 2, foi o início da comemoração que não tem hora para acabar.

Tão logo o árbitro Flavio Rodrigues apitou o fim do jogo, Belo Horizonte teve momentos de réveillon, tamanho foi o número de foguetes estourados pelos torcedores alvinegros. Em seguida, foi a vez de BH viver uma espécie de Carnaval antecipado. Milhares de atleticanos se reuniram em frente à sede administrativa do clube, em Lourdes, na região Centro-Sul de BH.

Torcedores comemoram título brasileiro do Atlético-MG depois de 50 anos - Alexandre Rezende - Alexandre Rezende
Torcedores comemoram título brasileiro do Atlético-MG depois de 50 anos
Imagem: Alexandre Rezende

Dali, muitos seguiram para a Praça 7, no centro da capital mineira. Local tradicional para as comemorações das torcidas e cenário escolhido para concentrar os atleticanos que foram comemorar a conquista do Brasieiro. Visualmente, havia muitos mais torcedores na comemoração pelo Brasileirod o que havia pela Libertadores, em 2013. No entanto, a Polícia Militar ainda não divulgou uma estimativa de quantas pessoas estavam presentes.

Duas atrações musicais animaram os torcedores, enquanto o time voltava de Salvador. Primeiro foi o mineiro Felipe Hott, que é atleticano. Mas coube ao baiano Bell Marques segurar o ânimo dos torcedores enquanto os jogadores não chegavam. E demorou bastante. O cantor que ironicamente é torcedor do Bahia, conversou bastante com o público, fez pose para fotos e de tempos em tempos passava um projeção sobre quando os jogadores chegariam.

Homem chora nas ruas de Belo Horizonte após Atlético-MG conquistar título brasileiro depois de 50 anos - RODNEY COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - RODNEY COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Homem chora nas ruas de Belo Horizonte após Atlético-MG conquistar título brasileiro depois de 50 anos
Imagem: RODNEY COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Bell Marques subiu no trio elétrico pouco depois das 2h. E os jogadores só chegaram à Praça 7 depois das 4h20. O voo de volta de Salvador atrasou em quase uma hora. Os milhares de atleticanos que foram para as ruas não estavam apenas no centro da cidade. Muitos seguiram até o Aeroporto Internacional de BH, que fica em Confins, o que atrasou a chegada do elenco ao Batalhão do Corpo de Bombeiros.

O trajeto entre a Pampulha e o Centro de Belo Horizonte foi "escoltado" pelos atleticanos. O que atrasou um pouco mais o desfile dos campeões nos caminhões do Corpo de Bombeiros. Quando os jogadores chegaram à Praça 7, o público já era menor do que no início da madrugada. Mas quem seguia lá, seguia animado e a festa foi muito grande. O técnico Cuca e os jogadores Guilherme Arana e Hulk foram os mais festejados pelos torcedores.

Amanheceu e a festa não acabou, mesmo com a Polícia Militar pedindo para os torcedores desocuparem as avenidas Afonso Pena e Amazonas, duas das mais importantes da cidade. E assim serão os próximos dias em Belo Horizonte, com muita comemoração e foguetes, afinal de contas foi uma espera que durou 50 anos.

Futebol