PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Os números do Brasileiro: Galo com a mão na taça e brigas em G6 e contra Z4

Atlético-MG tem boas chances de levar o título do Campeonato Brasileiro - Pedro Souza/Atletico
Atlético-MG tem boas chances de levar o título do Campeonato Brasileiro Imagem: Pedro Souza/Atletico

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

05/10/2021 04h00

Classificação e Jogos

A 15 rodadas do fim do Brasileirão — mais os jogos atrasados —, a classificação já tem bem definidos quais times estão brigando pelo título, classificação à Libertadores 2022 ou contra o rebaixamento. Mesmo que seja impossível prever o futuro, os números das últimas edições do torneio indicam uma tendência para cada um dos alvos em disputa, e a reportagem do UOL Esporte calculou para você.

Para indicar o caminho a seguir, a fórmula adotada foi a seguinte: foram analisados os números de pontuação dos campeões, sextos colocados (mesmo que na edição em questão isso signifique vaga na Libertadores ou não) e 16º colocados (primeiro fora da zona de rebaixamento) das últimas cinco edições do Brasileiro.

Neste cenário, foi considerado dono de vaga na Libertadores o sexto lugar, independente de possíveis vagas extras, com título de Flamengo ou Palmeiras na edição deste ano do torneio, ou mesmo Athletico Paranaense ou Red Bull Bragantino na Sul-Americana. além da Copa do Brasil, cujos semifinalistas são Flamengo, Atlético-MG, Fortaleza e Athletico.

A partir das médias de pontuação foi estabelecido o que, caso a tendência se mantenha, pode ser suficiente para contemplar as metas.

Atlético-MG pode até perder rendimento

Considerando as últimas cinco edições do Brasileirão, a média de pontuação do campeão foi de 79 pontos. A pontuação mais alta alcançada foi do Flamengo de 2019, com 90. E a menor também foi do Rubro-Negro, na edição passada, com 71. A média de aproveitamento para o título é 69,2%.

O Atlético-MG lidera o campeonato atualmente com 49 pontos em 22 jogos. Seu aproveitamento é 74%. Se mantiver tal marca, terminará a disputa com 84 pontos, superando em cinco pontos a margem indicada.

Levando em conta a tendência de pontos, o Galo precisaria fazer 30 dos 48 que ainda disputará. Ou seja, seu aproveitamento pode ser somente 62,5% até o final da competição.

Em segundo na tabela, o Palmeiras tem 39 pontos nos mesmos 22 compromissos. Para chegar aos 79, precisaria somar 40 dos 48 que ainda disputará, ou seja, atingir aproveitamento de 83,3%.

O Flamengo, com 38 pontos em 20 jogos tem aproveitamento de 63% hoje. Para bater a marca de 79 precisa de 41 pontos em 54 em disputa, que gera aproveitamento de 76%.

Libertadores com disputa indefinida

O sexto lugar foi estabelecido como marco para vaga na Libertadores (fase preliminar), ainda que o sistema de vagas ainda possa mudar em razão das finais das competições continentais e da Copa do Brasil.

A pontuação média da linha de qualificação para a competição de clubes mais importante do continente ficou em 59 pontos, aproveitamento de 51,7%. Tal percentual coloca Red Bull Bragantino e Fortaleza, que têm 51% e 52% de aproveitamento respectivamente, bem encaminhados. Basta manter a campanha. Sendo assim, restaria uma vaga em disputa.

O Corinthians tem 34 pontos em 23 jogos. Para bater 59 precisa de 25 pontos em 45 disputados, gerando aproveitamento 55,5%. Superior aos 49% que tem até agora.

Internacional e Fluminense aparecem logo abaixo com 32 pontos em 22 jogos. Para bater a tendência precisam de 27 pontos em 48 disputados, ou seja, 56,2% de aproveitamento. Também acima dos 48% que têm hoje.

Athletico Paranaense e Atlético-GO aparecem a seguir com 30 pontos em 22 jogos. Para chegar lá é necessário fazer 29 pontos em 48, que significa aproveitamento de 60,4%.

E se abrir G9...

O Brasileirão pode colocar até nove times na próxima Libertadores. Para isso, basta que os campeões da Copa do Brasil, da Sul-Americana e da própria Libertadores estejam na linha de qualificação no campeonato. Atualmente, o único fora entre todos os postulantes é o Athletico, que está em nono.

Neste cenário, a vaga na competição continental fica muito mais simples. A pontuação média do nono — pelos mesmos critérios — é 53 pontos, gerando aproveitamento de 46,4%. A abertura de novas vagas colocaria Cuiabá, Ceará, São Paulo, América-MG, Juventude, todos na briga.

Rebaixamento: Chape e Sport encaminhados

Para escapar da segunda divisão basta ficar em 16º. A pontuação média das equipes que se salvaram nas cinco últimas edições do Brasileiro foi 42 pontos, que totaliza 36,8% de aproveitamento.

Esta é praticamente a marca que tem o 16º de hoje. O Santos, com 24 pontos em 22 jogos, aparece com 36,3%. Ou seja, manter o rendimento atual pode ser suficiente para evitar a queda.

O São Paulo — 13º colocado — está confortável com 41% de aproveitamento. Com 28 pontos em 23 jogos na classificação, precisaria de 14 em 15 partidas para escapar. Juventude e América-MG, logo atrás com 27 pontos nos mesmos 23 compromissos disputados, precisariam de 15 em 15 jogos para permanecerem na elite.

Quem quer colocar água no chope de algum deles são os que hoje estão na linha de degola e se não reagirem vão ter no rebaixamento o destino. O Bahia, com 23 pontos em 22 jogos (35%), precisa de mais 19 pontos em 48 disputados (39,5%). O Grêmio, dono de 22 pontos em 21 jogos (35%), precisa de 20 pontos em 51 que terá em disputa (39,2%). E, é claro, precisam que os concorrentes não atinjam suas metas.

E se a tarefa de Grêmio e Bahia não será nada simples, ainda são piores as realidades de Sport e Chapecoense. Os pernambucanos precisam de 22 pontos em 45 que terão pela frente. Logo, devem fazer 48,8% de aproveitamento. Bem acima dos 29% que tem hoje.

A Chape, em último, ainda disputará mais 15 jogos (45 pontos) e precisa fazer 31 pontos para bater a marca. Logo, é necessário 68,8% de aproveitamento, basicamente a campanha média de campeão.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do que foi informado anteriormente, a menor pontuação de um campeão brasileiro nos últimos cinco anos foi do Flamengo em 2020, e não 2009. O erro foi corrigido.