PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Em estreia de Carille, Santos ataca pouco e fica no empate contra o Bahia

Robson Reis disputa lance com Rodallega em jogo entre Santos e Bahia - Fernanda Luz/AGIF
Robson Reis disputa lance com Rodallega em jogo entre Santos e Bahia Imagem: Fernanda Luz/AGIF

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/09/2021 22h51

Classificação e Jogos

Na noite de estreia do técnico Fábio Carille, o Santos empatou em 0 a 0 com o Bahia na noite de hoje (11), na Vila Belmiro, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o Alvinegro Praiano vai a 23 pontos e está na 13ª posição. O Tricolor de Aço, com 22, é o 15º colocado. Os dois clubes estão próximos da zona de rebaixamento: com 21 pontos, o América-MG ocupa o 17º lugar.

Na próxima rodada, às 21h de sábado (18), as duas equipes voltam a campo. O Peixe visita o Ceará no Castelão, e o Tricolor recebe o Red Bull Bragantino em Pituaçu.

Antes disso, na próxima terça (14), a equipe de Carille encara o Athletico pelo jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil, na Vila Belmiro. Na ida, vitória do Furacão por 1 a 0.

Bahia manda no primeiro tempo

Da finalização de Lucas Mugni, logo no início da partida, até o chute colocado de Rodallega, o Bahia mandou na primeira etapa. A equipe ainda chegou perto do gol em boas oportunidades de Gilberto, duas vezes, e Isnaldo. Ao todo, foram sete finalizações do time visitante contra nenhuma do Peixe. Acuado, o time da Vila foi pouco criativo e não conseguiu levar perigo à meta de Mateus Claus.

Participativo, Rodallega dá trabalho para os santistas

Após estrear com quatro gols sobre o Fortaleza, o colombiano Hugo Rodallega fez um bom primeiro tempo na Vila Belmiro. Participativo, o atacante distribuiu bem a bola no setor ofensivo, deu dois ótimos passes para Gilberto e ainda obrigou João Paulo a fazer boa defesa em chute de fora da área.

Santos melhora na etapa final, mas assusta pouco

A postura do Peixe mudou no segundo tempo, e os donos da casa se lançaram pouco mais ao ataque. Porém, com poucas chances boas para marcar. O time levou perigo em três lances: com Sánchez, em cobrança de falta, Marcos Guilherme e Marinho. No último minuto, quase o Tricolor matou o jogo; em contra-ataque, após cruzamento de Rodallega, Rodriguinho finalizou mal e perdeu a chance do gol da vitória.

Estreia de Carille

O novo técnico santista mal teve tempo para treinar o elenco: foi anunciado na quarta-feira e teve a quinta e a sexta-feira para trabalhar com seus novos contatos. Em sua estreia, escalou Lucas Braga como novidade entre os titulares. Após uma primeira etapa ruim, o Peixe voltou mais agressivo no segundo tempo e atacou mais ainda com a entrada de Marinho, mas não foi o bastante para tirar o zero do placar.

Marinho volta

Após mais de um mês sem jogar por uma lesão no reto femoral da coxa esquerda, Marinho voltou a ser relacionado para o jogo contra o Bahia. Na fase final de recuperação, o camisa 11 começou a partida no banco de reservas e entrou aos 18 minutos do segundo tempo. O atacante ajudou o setor ofensivo santista a ter mais mobilidade e teve ótima oportunidade aos 30 minutos, mas mandou para fora. Seu último jogo havia sido em 28 de julho, em goleada sobre o Juazeiro pela Copa do Brasil.

Homenagem a Pelé

Para o jogo na Vila Belmiro, o Santos preparou uma homenagem aos 65 anos da primeira partida - e do primeiro gol - de Pelé com a camisa do Peixe, ainda aos 16 anos. Os atletas entraram com um selo na camisa, celebrando a vitória por 7 a 1 contra o Santo André em 7 de setembro de 1956, quando o Rei do Futebol deu o pontapé para sua vitoriosa trajetória. O ídolo santista está internado no hospital Albert Einstein para se recuperar da retirada de um tumor no cólon direito. Segundo comunicado médico, ele se recupera "de maneira satisfatória".

'Volte para o 2º tempo: tome a 2ª dose'

A homenagem a Pelé não foi a única mensagem marcante da partida em Santos. Na volta do intervalo, as duas equipes entraram com uma faixa de incentivo à população para que recebe a segunda dose da vacina contra a covid-19 e conclua o esquema vacinal. "Para vencer a covid-19, volte para o 2º tempo: tome a 2ª dose da vacina", indicava o texto levado pelos atletas do Peixe e do Tricolor Baiano.

Seis partidas sem vencer

O jogo diante do Bahia foi o sexto consecutivo sem vitórias do Santos no Brasileirão. Nas rodadas anteriores, o Peixe já havia empatado com Corinthians, Fortaleza e Internacional e perdido para o Flamengo e o Cuiabá.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 x 0 BAHIA

Local: Vila Belmiro, em Santos-SP
Hora: 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Paulo Cesar Zanovelli da Silva (MG)
Auxiliares: Guilherme Dias Camilo (MG) e Felipe Alan Costa de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Isnaldo (Bahia), Raniele (Bahia), Nino Paraíba (Bahia) e Conti (Bahia); Lucas Braga (Santos)
Cartões vermelhos: Nenhum
Gols: Nenhum

Santos: João Paulo; Pará, Robson Reis (Danilo Boza), Wagner Leonardo e Felipe Jonatan; Camacho, Carlos Sánchez, Gabriel Pirani (Jean Mota), Lucas Braga e Marcos Guilherme (Marinho); Léo Baptistão (Raniel). Técnico: Fábio Carille.

Bahia: Mateus Claus, Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Juninho Capixaba; Lucas Araújo (Patrick), Mugni (Matheus Bahia), Óscar Ruiz (Luizão) e Isnaldo (Raniele); Rodallega e Gilberto (Rodriguinho). Técnico: Diego Dabove.