PUBLICIDADE
Topo

Futebol

'Imagens me torturam à noite', diz brasileiro de casa bombardeada em Israel

Colaboração para o UOL

17/05/2021 18h37Atualizada em 17/05/2021 19h31

O meia brasileiro Higor Vidal relembrou hoje o momento em que seu apartamento foi bombardeado em meio aos conflitos que acontecem entre Israel e palestinos. O imóvel do jogador, que fica na cidade israelense de Petah Tikva, ficou completamente destruído após o ataque, que aconteceu na última quinta-feira (13).

"Tenho cenas da minha sogra falando com a minha esposa por vídeos, ela desesperada, chorando; são imagens que ficaram na minha mente, que preciso tratar porque são imagens de terror, que me torturam durante à noite, durante o momento que estou sem pensar em nada", disse o jogador, em entrevista ao UOL News.

Higor contou que no momento do ataque estava com a esposa, grávida de seis meses, no bunker antimíssil do prédio. Ele fazia em chamada de vídeo com a família aqui do Brasil, que viu todo o desespero dos dois.

Eles escutaram todas as reações. Quando caiu (o míssil), tive que desligar o telefone com meus pais e eles ficaram perdidos sem saber (o que estava acontecendo), ansiosos por saber alguma notícia
Higor Vidal

Pedidos para deixar o país

Revelado no interior do Paraná, com passagem pela base do Santos, em Israel, Higor jogava no Hapoel Petah Tikva, depois de jogar na Grécia e na Lituânia. O meia disse que um dia antes do bombardeio ao seu imóvel, havia comunicado ao clube o desejo de deixar o país.

"Tiveram dois dias de lançamentos de foguetes e mísseis. No primeiro dia, tinha comunicado ao presidente do meu clube que gostaria de ir embora. Estava desesperado, falei 'compra as passagens, essa guerra não é minha. Preciso ir embora'. E aconteceu que no segundo dia de ataques em Gaza, o míssil caiu na minha casa", relembra Higor.

Com o imóvel destruído, o jogador disse que ligou novamente para o presidente do Hapoel Petah Tikva, com a esposa gritando de desespero e o apartamento com alarmes de incêndio ligados. Foi quando ele conseguiu deixar o país.

Graças a Deus consegui sair no dia que teve muita tensão por lá. Peguei o voo 7h50 da noite e quando cheguei em Dubai, fiquei sabendo que todos os voos (de Israel) estavam cancelados
Higor Vidal

Com o contrato encerrado com o clube israelense, Higor não espera voltar ao país do Oriente Médio no momento.

O brasileiro disse que além dele de estrangeiro, o Hapoel Petah Tikva também tinha dois jogadores da África, que também foram liberados para voltarem aos seus países por causa dos recentes conflitos em Israel.

"Minha prioridade agora não é voltar para Israel, por tudo que passei lá. Espero que Israel tenha um momento de paz, aí sim talvez possa voltar. Claro que tenho vontade de voltar para lá, porque tenho um amor muito importante por aquele lugar", afirma.

Futebol