PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente de clube italiano se diz 'traído' e ‘com vergonha’ do elenco

Giovanni Simeone é abraçado em comemoração de gol do Cagliari na vitória por 2 a 0 sobre a Juventus - Enrico Locci/Getty Images
Giovanni Simeone é abraçado em comemoração de gol do Cagliari na vitória por 2 a 0 sobre a Juventus Imagem: Enrico Locci/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/04/2021 21h54

Classificação e Jogos

O presidente do Cagliari desabafou sobre a situação do clube no Campeonato Italiano. Correndo risco de cair para a segunda divisão, Tomaso Giulini disse que sente vergonha da equipe e se vê traído por todos do elenco pelos resultados desta temporada.

"Odeio andar pelas ruas de Cagliari e sentir vergonha desta equipe. Até me sinto traído, mas não quero falar de nomes. Não estou dizendo que alguém nos traiu ou que já está pensando no próximo clube, mas às vezes me sinto traído pelo grupo", disse ele à 'Radiolina'.

Ainda no assunto, justificando seu argumento, o mandatário deixou claro que um elenco que conta com nomes expressivos não pode passar por esse tipo de situação.

"Não estou desiludido, estou furioso com a nossa temporada. Temos um elenco importante, com campeões como Diego Godín, Radja Nainggolan, Giovanni Simeone e Daniele Rugani. Não esperávamos estar nesta situação", enfatizou.

O Cagliari é o atual 18º colocado da Série A e precisa vencer a próxima rodada contra o Parma para se afastar da zona do rebaixamento, afinal, restam poucas rodadas para o final da competição.

"Os jogadores vão passar os próximos dois dias no centro de treinamento. Eles terão que demonstrar o que não foram capazes de demonstrar nos últimos 30 dias. Este é o jogo de suas vidas. Acreditamos na permanência, mas o foco deve ser no imediato e isso significa vencer o Parma", finalizou.

Esporte