PUBLICIDADE
Topo

Esporte

França massacra a Ucrânia e vence por 7 a 1 em 100º jogo de Giroud

Giroud comemora gol da França na vitória contra a Ucrânia - Getty Images
Giroud comemora gol da França na vitória contra a Ucrânia Imagem: Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

07/10/2020 18h01

A seleção francesa não tomou conhecimento da Ucrânia em amistoso realizado na tarde de hoje, no Stade de France. Diante de um adversário que teve 16 desfalques por conta de lesões e casos de covid-19, os atuais campeões do mundo golearam por 7 a 1 em jogo preparatório para os compromissos da Liga das Nações.

A partida marcou o primeiro encontro da seleção francesa com o público, em retorno gradual no país. Ao todo, mil torcedores assistiram ao amistoso do estádio.

A vitória começou a ser construída cedo. Aos nove minutos, a França já estava na frente, com gol de Camaviga. No intervalo, a vantagem era de 4 a 0 — dois gols de Giroud e Mykolenko (contra). No segundo tempo, os franceses não diminuíram o ritmo e ampliaram a goleada com Tolisso, Mbappé e Griezmann. Viktor Tsyhahkov descontou para a seleção comandada pelo ex-atacante Andriy Shevchenko.

As seleções voltam a campo no fim de semana pela Liga das Nações. No domingo, a França enfrenta Portugal, e, um dia antes, a Ucrânia encara a Alemanha.

Giroud completa 100 jogos e marca duas vezes

Olivier Giroud foi o personagem do jogo mesmo antes de a bola rolar. O atacante completou a marca de 100 jogos com a seleção francesa e, como homenagem, vestiu a braçadeira de capitão. De quebra, ele anotou dois gols e superou Michel Platini para se tornar o segundo maior artilheiro da seleção, com 42 gols. Agora, Giroud está atrás somente de Thierry Henry (51).

Ucrânia sofre com casos de covid-19 e tem até ex-goleiro no banco

A seleção ucraniana passou por uma situação inusitada no amistoso de hoje. Por conta de um surto de covid-19, a equipe precisou inscrever o goleiro aposentado Oleksandr Shovkovskiy, de 45 anos, para a partida. Outros três goleiros convocados tiveram teste positivo para coronavírus e a seleção tinha apenas uma opção para a posição, Georgiy Bushchan, que foi o titular.

O ex-goleiro se aposentou em 2016, fez cerca de 90 partidas pela Ucrânia, e é atualmente auxiliar do técnico Andriy Shevchenko.

Esporte