PUBLICIDADE
Topo

Vasco

Bastidores do Vasco: Junta já avaliou mais de 1/3 das 1.472 impugnações

Sócios do Vasco que reivindicam o direito de participação na eleição presidencial estão tendo seus casos analisados - Paulo Fernandes / Flickr do Vasco
Sócios do Vasco que reivindicam o direito de participação na eleição presidencial estão tendo seus casos analisados Imagem: Paulo Fernandes / Flickr do Vasco

Do UOL, no Rio de Janeiro

16/09/2020 11h13

A Junta Recursal do Vasco - formada pelos integrantes do Conselho Fiscal e pelo presidente da Assembleia Geral - julgou 530 das 1.472 impugnações em três dias de trabalho até aqui. A informação foi dada no Twitter por Otto Carvalho, integrante do órgão.

O mesmo, inclusive, destacou que na próxima sexta-feira (18) - último dia de julgamentos - a Junta irá avaliar o caso de 746 sócios-gerais que foram anistiados e estão fora da lista de participantes da eleição presidencial que acontecerá em 7 de novembro, também chamada de Assembleia Geral Ordinária (AGO).

"Está transcorrendo tudo bem. A secretaria do Vasco está dando todo apoio. O presidente (da Assembleia Geral) Mussa está conduzindo bem os trabalhos. A única coisa que eu espero é que até sexta essa Junta Recursal tenha a coragem de colocar na lista 746 sócios-gerais que entraram de boa-fé, pagaram dois anos ao clube e foram tirados da lista covardemente. Iremos julgar isso na sexta e espero que essa Junta tenha a capacidade de enxergar que esses sócios cumpriram fielmente aquilo que foi estabelecido em edital", disse Otto na postagem em vídeo.

A impugnação é uma ferramenta de reivindicação dada por um período de cinco dias ao sócio que ficou de fora da lista de eleitores e elegíveis e que entende estar em dias com suas obrigações e, portanto, merece ser incluído na listagem.

Ontem (15) a Justiça emitiu um despacho dando um prazo de cinco dias úteis - após a notificação - para que o Vasco aponte alguma norma no estatuto do clube que justifique a exclusão dos anistiados da lista da AGO.

Vasco