PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Goleiro da seleção inglesa se aposenta aos 24 anos por críticas na internet

Ted Smith jogou pelos times sub-18, sub-19 e sub-20 da seleção inglesa - Reprodução/Instagram
Ted Smith jogou pelos times sub-18, sub-19 e sub-20 da seleção inglesa Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

28/04/2020 12h01

Apontado como promessa do futebol inglês para brigar pela posição de goleiro na seleção, o jovem Ted Smith decidiu se aposentar aos 24 anos neste último domingo. Smith culpou a pressão e a repercussão negativa do seu trabalho nas redes socais como os principais motivos para a aposentadoria precoce.

"Não era para mim. Não era o que eu gostava. Eu amo o jogo e a parte dos treinos, mas quando chegava o dia do jogo e a pressão era sempre um pouco demais para mim", disse o goleiro em entrevista ao jornal britânico The Telegraph.

Smith também lembrou que criou o hábito de checar a repercussão de suas atuações na internet, o que o afetava negativamente com frequência. Ele chegou a apagar suas contas no Twitter e Instagram por causa disso.

"Depois de um jogo eu voltava e ia direto olhar nas redes sociais para ver o que as pessoas estavam falando. Em 90% das vezes não tinha nada, mas se tinham dois ou três comentários depois de um jogo ruim, eu me apegava a isso se tivesse sido criticado. Me afetava durante a semana. Em vez de olhar para os aspectos positivos, os negativos me incomodavam", contou o goleiro.

Smith jogou pelas seleções sub-18, sub-19 e sub-20 da Inglaterra. Nos últimos anos, sofreu com uma grave lesão no ombro que o deixou afastado dos gramados por um ano e meio. Mesmo assim, chegou a ser pretendido pelo Tottenham. Seu último clube foi o Southend United, pelo qual atuou em 30 partidas na terceira divisão inglesa.

O jovem goleiro lembrou que os boatos também o deixavam mal. "Um amigo da minha família estava em um jogo e ouviu que eu tinha começado a usar drogas. Eu nem bebo e muito menos uso drogas", afirmou.

Apesar do mal-estar constante, a decisão não foi um processo rápido. Smith contou que chegou a se consultar com um psicólogo, "tentou de tudo", mas realmente não queria mais ocupar o lugar de alguém que pudesse gostar mais da profissão do que ele mesmo.

"Você está falando para as pessoas que está desistindo de uma profissão que é o sonho de todo mundo. Acho que isso é a parte mais difícil", comentou. "Mesmo para pessoas que não estejam no futebol, talvez elas estejam em um trabalho que as faça infeliz e queiram sair. Minha história talvez possa ajudar pessoas a tomarem uma decisão."

Pensando no futuro, Smith fundou uma empresa de luvas de goleiro e está considerando a possibilidade de oferecer ajuda virtual para aconselhar mais pessoas em situação parecida à dele. O agora ex-jogador disse que está aberto para novas oportunidades profissionais tanto no futebol como fora dele.

Esporte