PUBLICIDADE
Topo

Podcast

Posse de Bola

Programa semanal de futebol com Juca Kfouri, Mauro Cezar Pereira, Arnaldo Ribeiro e Eduardo Tironi.


Posse de Bola #13: "Perder do Liverpool de igual para igual é suficiente?"

Do UOL

Em São Paulo

23/12/2019 11h31

O episódio #13 do podcast Posse de Bola teve, além dos titulares Arnaldo Ribeiro, Eduardo Tironi, Juca Kfouri e Mauro Cezar Pereira, a participação do convidado José Trajano para analisar a final do Mundial de Clubes vencida pelo Liverpool contra o Flamengo, em Doha, além de comparar com a participação de clubes brasileiros que se sagraram campeões nos últimos anos no torneio.

Juca Kfouri destacou que o Flamengo merece elogios pela forma que jogou, mas é exagero colocar sua atuação acima de clubes que venceram nas edições anteriores, casos do São Paulo de 2005 diante do mesmo Liverpool, do Internacional de 2006 contra o Barcelona e do Corinthians de 2012 contra o Chelsea.

"Perder para o Liverpool jogando de igual para igual é o suficiente? Não é o suficiente! Daí eu achar que é o São Paulo de 2005, é o Inter de 2006 e é o Corinthians de 2012. Porque independentemente de a gente ser resultadista ou não, o fato objetivo é esse: esses times ganharam, esses times são campeões, esses times estão na história. Eu acredito até que esse time do Flamengo possa no ano que vem estar na história, mas este ainda não está como campeão do mundo", disse Juca Kfouri.

"Uma coisa é você reconhecer que tivemos um jogo de futebol de qualidade, um jogo de deixar o torcedor segurando a respiração até o fim, um jogo em que o Liverpool só foi capaz de ganhar do Flamengo na prorrogação, tudo isso é verdade, agora, é verdade também que em nenhum momento o Flamengo de fato ameaçou ganhar do Liverpool e o Liverpool ameaçou fazer gol no Flamengo cinco ou seis vezes, até com um pênalti não marcado do Rodrigo Caio no primeiro tempo. Outra coisa é glamorizar demais a derrota, porque aí me preocupa", completou.

Trajano ainda lembrou as comparações feitas ao time campeão mundial em 1981 e disse que o resultado final encerra qualquer comparação.

"Durante esses últimos dias, nós ficamos comparando esse time atual do Flamengo com o time de 1981. Chegaram a comparar, inclusive, jogador por jogador. Agora acho que não tem mais comparação porque quando um time vence, por mais que o Flamengo tenha encarado o Liverpool de igual para igual, fez um primeiro tempo melhor, saiu de cabeça erguida, o outro é que foi campeão", disse Trajano.

Além do Flamengo vice-campeão mundial, o último episódio desta temporada do podcast Posse de Bola também abordou a situação dos técnicos no futebol brasileiro com a chegada do português Jesualdo Ferreira para substituir Jorge Sampaoli no Santos, enquanto o Palmeiras e o Vasco optaram por nomes como Vanderlei Luxemburgo e Abel Braga.

As expectativas de Corinthians e São Paulo para 2020 também foram debatidas, com o que cada clube pode almejar com o planejamento até agora demonstrado e ainda a situação do Estadual do Rio de Janeiro, que terá o Flamengo utilizando um time alternativo.

Posse de Bola volta no dia 6 de janeiro

A segunda temporada do Posse de Bola já está marcada para a primeira segunda-feira de 2020, no dia 6 de janeiro, a partir das 9h e, a partir da reestreia, o podcast será gravado sempre às segundas-feiras, às 9h.

Posse de Bola: Quando e onde ouvir?

A gravação do Posse de Bola está marcada para segundas-feiras às 9h, sempre com transmissão ao vivo pela home do UOL ou nos perfis do UOL Esporte nas redes sociais (YouTube, Facebook e Twitter). A partir de meio-dia, o Posse de Bola estará disponível nos principais agregadores de podcasts.

Você pode ouvir o Posse de Bola em seu tocador favorito, quando quiser e na hora que quiser. O Posse de Bola está disponível no Spotify e na Apple Podcasts, no Google Podcasts e no Castbox . Basta buscar o nome do programa e dar play no episódio desejado. No caso do Posse de Bola, é possível ainda ouvir via página oficial do UOL e YouTube do UOL. Outros podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts.

Posse de Bola