PUBLICIDADE
Topo

Esporte


Última (e única) expulsão de Messi ocorreu em 2005 após 1min em campo

Diego Salgado, José Edgar de Matos e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

06/07/2019 18h46

Classificação e Jogos

Messi viveu uma situação rara na carreira hoje (6) durante o duelo entre Argentina e Chile pela disputa do terceiro lugar da Copa América, na Arena Corinthians. Expulso de campo, o craque argentino voltou a ser advertido de tal maneira depois de quase 14 anos - os argentinos, apesar disso, venceram por 2 a 1.

A última e única vez que Messi tinha recebido um cartão vermelho foi no dia 17 de agosto de 2005, também com a camisa da seleção argentina. Na ocasião, ele foi expulso pouco mais de um minuto após entrar em campo - amistoso contra a Hungria, que terminou 2 a 1 para os argentinos.

Aos 18 anos, Messi entrou durante o segundo tempo do jogo disputado em Budapeste, capital húngara. Depois de disputar uma bola no meio-campo, em direção à grande área, o craque acertou o braço no rosto do marcador 45 segundos após pisar no gramado. Segundos depois, recebeu o cartão vermelho.

Depois de expulsá-lo, o árbitro da partida logo foi cercado pelos companheiros de Messi, que usava a camisa 18 no duelo. Sorín, capitão argentino, era um dos argentinos mais inconformados.

Apesar do cartão vermelho, Messi, que havia brilhado no Mundial sub-20 da categoria meses antes, continuou em alta na seleção. Em 2006, ele foi convocado por José Pekerman para a disputa do Mundial da Alemanha.

Vale lembrar que Messi já disputou mais de 800 jogos oficiais como profissional. São 687 só pelo Barcelona - pelo clube catalão, o craque nunca foi expulso.

Expulsão gerou insatisfação da torcida

A expulsão de hoje aconteceu após um desentendimento com o zagueiro chileno Medel. A jogada que culminou nos cartões vermelhos aconteceu aos 38 minutos do primeiro tempo. Messi tentou alcançar uma bola na linha de fundo, e o zagueiro chileno tomou a frente.

Após um esbarrão, Medel chegou a empurrar o argentino, que abriu os braços. O árbitro paraguaio Mario Diaz de Vivar correu em direção aos dois e logo os expulsou.

Imediatamente, a torcida presente à Arena Corinthians começou a protestar. Em seguida, passou a gritar o nome do camisa 10 da seleção da Argentina.

Esporte