PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Salah pede respeito às mulheres, mas sugere segunda chance a colega cortado

Amr Warda, durante partida pela seleção do Egito - REUTERS/Amr Abdallah Dalsh
Amr Warda, durante partida pela seleção do Egito Imagem: REUTERS/Amr Abdallah Dalsh

Do UOL, em São Paulo (SP)

27/06/2019 13h05

O atacante do Liverpool Mohamed Salah se pronunciou, pelas suas redes sociais, após ver seu companheiro de seleção egípcia, Amr Warda, ser cortado da Copa Africana de Nações por acusação de assédio sexual. O camisa 10 do Egito pediu respeito às mulheres, mas sugeriu uma segunda chance ao atleta acusado.

"As mulheres devem ser tratadas como o máximo respeito. 'Não' significa 'não'. Essas coisas são e devem permanecer sagradas. Eu também acredito que muitos que comentem erro podem melhorar e não devem ser enviados diretamente para guilhotina, que é a maneira mais fácil de sair", escreveu Salah.

"Nós precisamos acreditar em segundas chances... Precisamos orientar e educar. Fugir disso não e a resposta", completou.

A Federação de futebol do Egito (EFA) anunciou ontem o corte do meia-atacante Warda. O atleta da PAOK teve conversas com a modelo Merhan Keller divulgadas, onde o egípcio a ameaçava e a ofendia. Além dela, outras mulheres denunciaram o jogador, alegando que ele enviou vídeos com conteúdo adulto a elas.

O jogador participou da estreia do Egito na Copa Africana de Nações, na vitória por 1 a 0 sobre Zimbabué. Ele também fez parte da delegação egípcia que acabou eliminada ainda na fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia.

Esporte