Topo
Comprar ingresso
Comprar ingresso

Ralf se solidariza com situação de Romero: "É como tirar um pedaço de você"

Ralf estende a mão a Romero, que vive uma espécie de limbo no Corinthians há seis meses - Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians
Ralf estende a mão a Romero, que vive uma espécie de limbo no Corinthians há seis meses Imagem: Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

Arthur Sandes

Do UOL, em São Paulo

26/06/2019 11h49

À medida que o final de contrato de Ángel Romero se aproxima, o elenco do Corinthians se prepara para sua despedida. Na condição de ídolo e um dos líderes do elenco, Ralf mostrou compaixão e solidariedade ao paraguaio na entrevista coletiva que deu hoje, no CT Joaquim Grava e mal conseguiu se colocar no lugar do companheiro.

"Ele é muito querido aqui. Nos últimos dias a gente nem vem falando tanto, até pela pausa da Copa América, mas sempre nos perguntávamos porque [Romero] não renovava, porque não entrava em acordo", afirmou o volante, tomando o cuidado de apoiar o jogador sem entrar no mérito da negociação frustrada entre seus empresários e o Corinthians.

Questionado sobre a publicação misteriosa feita por Romero ontem, Ralf desconversou. "Ele agora fica muito dependente do contrato, que está prestes a acabar, mas isso é coisa que depende dele e da diretoria. Não vi esta publicação, mas acho que foi só uma brincadeira dele", opinou.

Ralf atualmente se levanta como um dos líderes do grupo e é enormemente respeitado por torcedores e companheiros de Corinthians por seu comprometimento. Dono de condição física invejável, ele acumulou 25 jogos seguidos até a parada da Copa América e vive boa fase aos 34 anos. Mas e se acontecesse o contrário, e ele não pudesse jogar pelo Corinthians durante tantos meses quanto Romero?

"É de cada um, mas é difícil se colocar no lugar dele. Eu não me vejo no lugar dele, porque não sei o que passaria pela minha cabeça", admite o volante alvinegro, explicando que estar em campo tem importância quase inexplicável para um jogador profissional. "Deve ser muito difícil porque ele é um cara importante, e o jogador quer sempre jogar. Ficar fora é complicado; é como tirar um pedaço de você. [A situação] É entre a diretoria e ele, como falei, mas eu não gostaria de passar pelo que ele está passando."

O imbróglio entre Romero e Corinthians existe há mais de um ano e parece improvável que termine com final feliz. Ontem o atacante publicou nas redes sociais uma fotografia com emojis curiosos, sugerindo renovação de contrato, mas acabou desmentido por membros da diretoria. O contrato do paraguaio termina em 14 de julho, e Cruzeiro e Atlético-MG disputam seu futebol.

Mais Corinthians