Topo

Esporte


Namorado banido de estádios orquestrou invasão de modelo na Champions

Mulher invade final da Liga dos Campeões com maiô de site de pornografia - Sergio Perez/Reuters
Mulher invade final da Liga dos Campeões com maiô de site de pornografia Imagem: Sergio Perez/Reuters

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/06/2019 04h00

A atriz e modelo Kinsey Wolanski roubou a cena na final da Liga dos Campeões. Durante o primeiro tempo da decisão entre Liverpool x Tottenham, ela invadiu o campo com um maio divulgando o site de seu namorado Vitaly Zdorovetskiy.

Vitaly é um youtuber com mais de 10 milhões de inscritos em seu canal "VitalyzdTv". Seus vídeos são com pegadinhas com cunho sexual. Em seu Instagram, o russo-americano tem 2,7 milhões de seguidores. Ele é o responsável pela invasão de Kinsey.

O russo invadiu a final da Copa do Mundo no Brasil, em 2014, na partida entre Argentina e Alemanha. Ele tentou beijar o zagueiro alemão Benedikt Höwedes antes de ser retirado de campo.

Com a invasão, ele foi banido de todos os estádios do mundo e tem que se disfarçar para não descoberto. O russo esteve em Madri, para acompanhar a invasão já planejada para sua namorada.

Após o ato cometido pela sua namorada e orquestrado por Vitaly, o russo usou suas redes sociais para se declarar à Kinsey e dizer que não via a hora de casar-se com a modelo.

O maiô utilizado por Kinsey tinha a logo do site de Vitaly: "Vitaly Uncensored". De acordo com o analista de negócios esportivos americano Darren Rovell, a exposição mundial da modelo com a marca do site do youtuber equivaleu a quase US$ 4 milhões (cerca de R$ 15,4 milhões na cotação atual).

Após a sua aparição na final da Champions, Wolanski ganhou milhões de seguidores. A movimentação no perfil de Instagram da modelo foi tão grande, e em um período tão curto, que a rede social optou por bloquear a conta.

Ontem, Vitaly publicou no Instagram uma montagem de sua namorada invadindo a final da Libertadores do ano passado entre Boca Juniors e River Plate. O russo já tem experiência na América do Sul e assim ameaça aprontar mais uma vez.

Esporte