PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Vice de futebol do Fla pede paciência em desejo por contratar Gabigol

Marcos Braz tomou posse como vice-presidente de futebol do Flamengo - Divulgação
Marcos Braz tomou posse como vice-presidente de futebol do Flamengo Imagem: Divulgação

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

19/12/2018 20h57

Vice-presidente de futebol do Flamengo, Marcos Braz foi empossado nesta quarta-feira (19) na cerimônia para diplomar o presidente eleito Rodolfo Landim. Após o evento, o dirigente conversou com os jornalistas e falou sobre os reforços para 2019. O atacante Gabigol, da Internazionale de Milão, foi o principal assunto.

O desejo de contar com o jogador foi admitido, mas os altos valores envolvidos se tornaram um entrave considerável. Se quiser contar com o atleta, o Flamengo sabe que precisará de dinheiro e paciência.

"A posse foi hoje [quarta-feira], assumimos e o jogo começou agora. A Inter pagou muito caro no Gabigol. Custou 25 milhões de euros. Ninguém paga isso. É uma situação dificílima. Ele tem contrato em vigência e vamos aguardar para saber o final dessa situação. É claro que é um jogador que eu gosto muito, artilheiro do Campeonato Brasileiro, mas temos que esperar", afirmou.

Marcos Braz também garantiu que não fez proposta pelo zagueiro Miranda e que o objetivo da nova diretoria é contratar reforços de peso. Questionado se Willian Arão seria transferido para o São Paulo, o dirigente bateu o martelo. "Não sai do Flamengo".

Como o presidente Rodolfo Landim só poderá assinar contratos a partir do dia 1º de janeiro de 2019, o anúncio de reforços ainda em 2018 não deve ocorrer. Braz pediu calma aos torcedores.

"Ninguém quer contratar mais do que eu, mas prefiro a pressão da torcida e da imprensa a contratar de forma precipitada. Trabalhamos com responsabilidade para encontrar os nomes certos. Já já é Natal. Muito difícil. Vamos ver", encerrou.

Futebol