PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Ele trocou o Brasil pela segundona da Bélgica. Agora, sonha com o Monaco

Atacante brasileiro Crysan (à direita) em ação pelo Cercle Brügge  - Divulgação
Atacante brasileiro Crysan (à direita) em ação pelo Cercle Brügge Imagem: Divulgação

Lucas Pastore

Do UOL, em São Paulo

29/10/2017 04h00

No último dia 11 de julho, o Cercle Brügge, clube da segunda divisão da Bélgica, anunciou a contratação do atacante brasileiro Crysan, emprestado pelo Atlético-PR. Com contrato válido até o fim de junho de 2018 com a nova equipe, o jogador entra em campo com a esperança de se transferir para o Monaco, que tem parceria com seu clube.

Desde que se transferiu, Crysan já fez 14 partidas pelo Cercle Brügge, registrando um gol e duas assistências. O jogador espera se destacar para atrair a atenção do Monaco, parceiro do clube belga.

"Um dos motivos para eu ter vindo para cá foi por essa parceria. Esse é mais um ponto que motiva os jogadores a trabalharem forte. Espero corresponder às expectativas aqui para que gostem de mim lá na França", disse Crysan, ao UOL Esporte.

O sonho do jogador ganhou força com a maior atenção que o Campeonato Francês passou a receber com a transferência de Neymar para o Paris Saint-Germain. Desde então, o país entrou para a lista de destinos dos sonhos dos brasileiros, dividindo espaço com Espanha e Inglaterra.

Por enquanto, Crysan ainda trata a possibilidade com humildade. Para ele, enfrentar Neymar seria comparável ao momento em que foi lançado no Atlético-PR e passou a dividir espaço com jogadores consagrados no mercado sul-americano.

"Acho que seria um sonho jogar contra seu ídolo, porque no Atlético eu já ficava muito feliz em poder atuar junto com jogadores que eu sempre presenciei na TV, como Paulo André, Thiago Heleno e Lucho González, entre outros. Acho que seria um sonho", lembrou.

Mas, antes de correr atrás do sonho, Crysan tem um ano para se firmar no Cercle Brügge, que tem opção de compra se quiser ficar com ele ao fim do contrato de empréstimo. Por enquanto, o jogador trabalha para se ambientar ao novo lar, processo que tem o idioma como maior obstáculo.

"Minha adaptação está sendo bem tranquila, porque eu já tinha vindo antes para a Bélgica e não tive muito problema. Só o que atrapalha é o idioma, porque não sei falar nada, mas tenho amigos que têm me ajudado. Fui muito bem recebido no clube, e isso foi importante", agradece.

A transferência de Crysan para a Europa aconteceu menos de três anos depois de o jogador ter sido promovido para o elenco profissional do Atlético-PR. Mesmo com somente 21 anos de idade, o atacante era alvo constante de protestos da torcida do Furacão, o que intensificou sua vontade de sair – mesmo que para um centro improvável, como a Bélgica.

"Primeiro foi para conhecer um país diferente, com futebol e cultura bem opostos do Brasil. No Atlético-PR eu estava sendo muito cobrado pela torcida porque tive um começo muito bom. Nisso, a torcida esperou muito de mim, e quando caí de produção as cobranças vieram forte. Isso não me fez bem. Então, eu e meus empresários nos reunimos e decidimos que precisava de novos ares para mostrar meu futebol", explicou.

De adorado a perseguido

Atacante Crysan, do Atlético-PR - Gustavo Oliveira/Site Oficial do Atlético-PR - Gustavo Oliveira/Site Oficial do Atlético-PR
Crysan em ação durante jogo do Atlético-PR
Imagem: Gustavo Oliveira/Site Oficial do Atlético-PR

A trajetória de Crysan no Atlético-PR começou antes ainda de 2015, ano em que estreou pela equipe profissional. O atacante foi contratado para a base do clube em 2012, depois de se destacar por clube paulista em torneio de base.

"Comecei a minha base no Grêmio Barueri, que depois virou Grêmio Prudente, e em 2012 nosso time se destacou no Campeonato Paulista Sub-17. Fiz 11 gols no torneio, e o Atlético-PR me comprou", relatou.

O melhor momento do jogador pelo clube paranaense foi em março deste ano, quando fez o seu primeiro gol com o time principal ao abrir o placar em vitória por 2 a 0 sobre o rival Coritiba – antes, havia deixado sua marca só em 2015, quando o Atlético usou o sub-23 no Estadual. Ali, parceria que Crysan ia decolar.

"Foi um dia mágico para mim porque foi meu primeiro gol como profissional. O fato de ser em um Atletiba na Arena deixa tudo mais especial. Foi sensacional", afirmou.

No entanto, a esperança criada pela torcida do Atlético após a boa campanha de Crysan em 2016, quando foi emprestado para o Oeste, logo virou perseguição quando o jovem jogador começou a oscilar. Mesmo assim, o atacante acredita que já estava pronto para ser promovido e vê a cobrança da torcida como algo natural.

"Não acho que fui lançado cedo. Tive a oportunidade no profissional e aproveitei. Cheguei a ser o artilheiro da equipe com cinco gols. O Atlético-PR tem uma torcida muito fanática e que espera muito do clube. Então, quando um atleta cai de rendimento, a cobrança das arquibancadas é forte", opinou.

Promissora geração belga

Vestindo a camisa do Cercle Brügge, Crysan tem a oportunidade de jogar na Bélgica, país que tem uma das seleções masculinas de futebol mais festejadas dos últimos tempos. O atacante brasileiro afirmou que é um dos fãs da equipe nacional.

"Eu gosto muito do futebol da seleção belga. Acho que é uma geração muito talentosa, com atletas de destaque em grandes clubes do mundo. Isso é fruto de muito trabalho a longo prazo e a Seleção tem colhido isso", declarou.

Ao falar sobre a estrutura do futebol no país, no entanto, o jogador elogiou o que seu clube oferece, mas afirmou que prefere o que tinha à disposição no Atlético-PR.

"O Cercle Brugge tem uma estrutura boa, mas não é igual à do Atlético. Os campos são muito bons e temos um estádio bonito. O nível de futebol é bom também porque aqui eles querem que os times toquem mais a bola e não fiquem dando chutão. A tática aqui é essencial em todos os times da liga", informou.

Xará de ídolo do pai

Quem estranha o nome Crysan não sabe que o jogador do Cercle Brügge tem a graça de um dos jogadores mais famosos dos últimos tempos. O atacante é batizado como homenagem a Zinho, que brilhou por Flamengo, Palmeiras, Cruzeiro e seleção brasileira e se chama Crizam.

"Meu pai sempre foi torcedor do Palmeiras. Ele gostava muito do futebol do Zinho e achava um nome diferente, por isso me deu esse nome. Ano passado, pude me encontrar com o Zinho e contar essa história. Ele trabalhava no Vasco e me deu uma camisa do clube", afirmou.

Os ídolos de Crysan, no entanto, são outros. Questionado sobre suas referências, o jogador listou sua mãe, pelo exemplo que teve em casa, e Ronaldo Fenômeno, como modelo dentro das quatro linhas.

"Na vida minha mãe, porque ela sempre foi guerreira e nunca deixou faltar nada para mim dentro de casa. No futebol meu ídolo é o Ronaldo Fenômeno. Acho que ele foi o jogador mais completo que vi jogar", disse.

Futebol