PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Escândalo Fifa: Ex-dirigente da Guatemala é condenado a 8 meses de prisão

Trujillo era secretário geral da federação de futebol da Guatemala - Cortesia El Periodico/AFP
Trujillo era secretário geral da federação de futebol da Guatemala Imagem: Cortesia El Periodico/AFP

Do UOL, em São Paulo

25/10/2017 19h23

O ex-dirigente da federação da Guatemala de futebol Hector Trujillo foi condenado nesta quarta (25) a oito meses de prisão por corrupção. Ele já havia se declarado culpado no caso do escândalo da Fifa, julgado em Nova York em junho de 2017. 

Trujillo chegou a admitir no tribunal que recebeu "milhares de dólares de propina da empresa Word Media em troca dos direitos de marketing de partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018 e também de 2022", de acordo com o relatado pela promotoria na época. 

A juíza federal do Brooklyn, Pamela Chen, determinou que além de ter de cumprir os oito meses de prisão, a sentença desta quarta ainda determina pagamento de 415 mil dólares (R$ 1,3 milhão) de restituição por conta do caso.

Trujillo foi detido em dezembro de 2015 em um cruzeiro na Flórida. Ele deve cumprir sua sentença em um presídio do estado norte-americano. 

Esta é a primeira condenação do escândalo que envolveu a Fifa em 2015, que levou diversos dirigentes de futebol do mundo inteiro ao banco dos réus depois de investigação de autoridades norte-americanas e ainda terminou com a renúncia do então presidente da entidade máxima do futebol Joseph Blatter. O escândalo de corrupção envolvia a venda de direitos de transmissão de Copas do Mundo. 

 

Futebol