PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Bandeira vence eleição e comanda Fla por mais 3 anos; Muricy assume time

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

07/12/2015 23h39

Eduardo Bandeira de Mello está confirmado como presidente do Flamengo por mais três anos. Em eleição realizada nesta segunda-feira (7) no ginásio Hélio Maurício, na Gávea, o mandatário confirmou o favoritismo apontado em praticamente todas as pesquisas e foi reeleito para o triênio 2016-2017-2018.

Bandeira de Mello recebeu 1.632 votos dos 2.753 associados que compareceram ao local entre 8h e 21h. O segundo lugar ficou com Wallim Vasconcellos, da Chapa Verde. O ex-aliado de Bandeira somou 834 votos. Cacau Cotta, da Chapa Branca, contabilizou 259 indicações e terminou na terceira colocação. Foram ainda 28 votos nulos.

E a primeira medida do dirigente após a vitória já está definida: a confirmação da contratação do técnico Muricy Ramalho. Com acordo selado, o novo comandante do time deverá ser apresentado na terça-feira (8), quando chega ao Rio de Janeiro para assinar o contrato de dois anos.

"Vamos apresentá-lo amanhã [terça] de tarde ou na quarta-feira pela manhã. É um treinador excepcional e que se encantou pelo projeto de dirigir o Flamengo", disse Bandeira, em sua primeira entrevista após ser reeleito.

Fechada desde o final de novembro, a contratação dependia apenas da vitória de Bandeira para ser confirmada. Na tarde desta segunda, com o presidente na liderança das pesquisas de boca de urna, ambos falaram sobre o novo momento e comentaram os motivos que definiram a ida de Muricy para a Gávea.

O presidente pediu calma com os reforços e indicou que o técnico será peça fundamental nas indicações. Sabe-se, porém, que o zagueiro Juan será o primeiro nome anunciado. "Uma coisa de cada vez. Precisamos discutir isso com o Muricy. Saberemos quem será possível trazer", encerrou.

A chapa de Eduardo Bandeira de Mello conquistou 48 cadeiras no Conselho de Administração (24 suplentes) e 120 no Conselho Deliberativo (40 suplentes). A segunda colocada  - Chapa Verde - recebeu 12 vagas no Administração (seis suplentes) e 30 no Deliberativo (dez suplentes). A chapa de Cacau Cotta deixou o pleito sem nenhuma indicação.

Rivalidade marca processo eleitoral

O clima pesado entre o presidente Eduardo Bandeira de Mello e o ex-aliado Wallim Vasconcellos marcou o processo eleitoral no Flamengo. O grupo do mandatário defendeu a indicação à reeleição e irritou o candidato da Chapa Verde. Este sustentou a tese da existência de um acordo no qual Bandeira abriria mão de postular ao cargo.

O racha no grupo eleito originalmente em 2012 foi consumado, e Bandeira conquistou o voto da maioria dos sócios. Acusações e ofensas preencheram a disputa desde julho. A rivalidade aumentou nas últimas semanas, mas o presidente confirmou nas urnas o que as pesquisas apontavam.

Resta saber se Wallim Vasconcellos e Luiz Eduardo Baptista, o Bap, farão oposição consistente nos conselhos ao lado de seus pares. Caso contrário, Bandeira de Mello terá certa tranquilidade nos bastidores para conduzir o Flamengo no próximo triênio.

Futebol