PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Dínamo exige R$ 4,7 milhões à vista, e Gobbi veta Dudu no Corinthians

Dassler Marques*

Do UOL, em São Paulo

08/01/2015 19h08

O Dínamo de Kiev exigiu ao Corinthians o pagamento de 1,5 milhão de euros (R$ 4,7 milhões) à vista pela transferência do meia-atacante Dudu, de 22 anos, em reunião nesta quinta-feira, e travou a transferência do jogador para o Parque São Jorge: com cofre asfixiado, o presidente Mario Gobbi vetou a negociação. Isso, no entanto, não representa que o jogador irá se transferir para o São Paulo.

O Corinthians fez uma proposta ao Dínamo de Kiev de 3,6 milhões de euros (R$ 11,4 milhões) com pagamento parcelado e primeiro sinal a ser depositado apenas em maio, por 60% dos direitos econômicos do jogador. O São Paulo, concorrente na negociação, ofereceu 3 milhões de euros (R$ 9,5 milhões) por 50% dos direitos econômicos, com parcelamento menor e primeira parcela imediata. O Dínamo, até esta quarta-feira, havia aceitado apenas a oferta são-paulina.

Diante do veto do jogador ao São Paulo, o Dínamo de Kiev se reuniu com o Corinthians nesta quinta-feira. Até então, o problema era a falta de garantias financeiras para que o Corinthians honrasse os pagamentos. O clube ucraniano, então, impôs o pagamento da parcela de 1,5 milhão de euros à vista para que o negócio fosse concretizado. Com caixa limitado, o presidente Mario Gobbi vetou o negócio.

O Dínamo ainda exigiu que o pagamento da segunda parcela fosse feito em março. Gobbi, que deixará a presidência do clube no dia 7 de fevereiro, não aceitou. O Corinthians chegou a procurar investidores para que o negócio fosse concretizado. Falou com empresários como Carlos Leite e Giuliano Bertolucci, mas não obteve sucesso. As únicas chances do negócio sair, agora, são a entrada tardia de um investidor na transferência ou caso o caso o próximo presidente do Corinthians aceite fazer o investimento daqui a um mês - isso, claro, uma vez que o clube ucraniano aceite adiar as conversas.

Mais tarde, o diretor de futebol do Corinthians, Ronaldo Ximenes, falou à Rádio Bandeirantes sobre a quebra da negociação: "Corinthians não teve condições de honrar aquilo que eles estão pedindo de maneira imediata. Por conta disso, a transferência não vai poder ser sacramentada".

Apesar da paralisação e da improvável conclusão do negócio com o Corinthians, Dudu também não deve vestir a camisa do São Paulo. O clube do Morumbi tratava a transferência como praticamente descartada na tarde desta quinta-feira. O São Paulo mantinha contato diário com Dudu até segunda-feira. Desde então, não consegue mais dialogar com o jogador e não vê possibilidade de fechar com o atleta, mesmo tendo acordo com o Dínamo de Kiev.


O estafe do jogador dá desde o início das conversas preferência ao negócio com o Corinthians. A diretoria do São Paulo vê o que chama de manipulação do estafe do jogador, da OTB Sports, em seu discurso e no veto ao Morumbi.

Colaborou: Guilherme Palenzuela

Futebol