Topo

Esporte


Jogador agredido do Vasco faz exames e se movimenta normalmente

Imagem mostra o momento da agressão de Gustavo ao vascaíno Elivelton - Reprodução
Imagem mostra o momento da agressão de Gustavo ao vascaíno Elivelton Imagem: Reprodução

Fernando Faro e Pedro Ivo Almeida

Em São Paulo e no Rio de Janeiro

26/07/2011 11h26

O vascaíno Elivelton, agredido com uma voadora na nuca pelo goleiro do Sport Gustavo após uma briga entre as equipes pela Taça Belo Horizonte de Juniores, deixou o hospital de Barão de Cocais para realizar exames em Itabira por volta de 8h30 da manhã.

De acordo com relatos de pessoas que estavam no hospital, o jovem deixou o local em uma cadeira de rodas, mas levantou e se movimentou normalmente para entrar no carro.

A boa notícia foi que a tomografia realizada pelo jogador não indicou nenhum tipo de lesão grave, confirmando o prognóstico otimista dos exames preliminares.

"A tomografia confirmou o nosso diagnóstico inicial e isso nos tranquilizou bastante. Foi descartado qualquer tipo de fratura e ficou apenas o trauma pela forte pancada. O quadro clínico de uma maneira geral é satisfatório e ficaremos apenas observando a recuperação do jogador", explicou o doutor Victor Afradique, que acompanha a delegação.

RONALDO PEDE CALMA

O ex-atacante concorda que Gustavo mereça punição, mas pede que garoto receba atendimento e não seja esquecido

Elivelton inclusive já foi reintegrado ao grupo e almoçou normalmente com os companheiros. Apesar de ter desmaiado no momento da agressão, o vascaíno lembra perfeitamente de todo o incidente.

"Não só ele lembra de tudo como já viu e reviu umas cinco vezes o lance na televisão. Graças a Deus não aconteceu nada, estamos todos muito contentes e aliviados", comemorou o coordenador dos juniores do Vasco, Jair Bragança

O goleiro Gustavo tem marcado para esta quarta-feira um depoimento na delegacia de Barão dos Cocais para dar sua versão sobre a agressão. A diretoria do Sport divulgou um comunicado oficial para dizer que o jovem, desligado do clube após o ocorrido, receberá acompanhamento psicológico.

“Temos que ver o lado do ser humano em uma hora dessa. Vamos prestar uma assistência psicológica para o jogador independente do seu afastamento do clube”, comentou o presidente Gustavo Dubeux.

*atualizada às 11h54

Esporte