PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ronaldo diz que pediu injeção potente após treino leve: 'não importa o antidoping'

Ronaldo faz último treino pela seleção brasileira, antes do amistoso com a Romênia - Mowa Press/Divulgação
Ronaldo faz último treino pela seleção brasileira, antes do amistoso com a Romênia Imagem: Mowa Press/Divulgação

Alexandre Sinato, Bruno Freitas e Thales Calipo

Em São Paulo

06/06/2011 19h00

A rápida e pequena participação no treino da seleção nesta segunda-feira voltou a fazer Ronaldo sentir dores. Muitas dores, a ponto até de ele pedir uma injeção potente aos médicos da seleção brasileira. O rachão de 20 minutos e os chutes a gol que deu foram suficientes para deixá-lo com a língua de fora. “O treino já me deixou bem dolorido, bem cansado”, disse ele, entre risadas, durante coletiva de imprensa realizada pouco depois.

“Eu estava dolorido quando saí do treino e pedir, por favor, ao Runco [médico da seleção] uma injeção de algo potente. Eu disse que não importa mais o antidoping: ‘serei suspenso, mas já estou aposentado’. Ele me deu um anti-inflamatório e espero amanhã estar bem para jogar os 15 minutos, que para mim já é muito tempo”, afirmou, mostrando bom humor.

O Fenômeno participou de um evento no Museu do Futebol, localizado no Pacaembu, palco do treino desta tarde e do amistoso desta terça, às 21h50, contra a Romênia. O amistoso marcará sua despedida oficial da seleção. Ele entrará aos 30min do primeiro tempo e sairá no intervalo, quando ganhará mais homenagens.

Mas o que ele mais espera desses últimos 15min em campo é estufar as redes pela última vez pela seleção. “Espero retribuir tudo isso com pelo menos mais algum gol”, projetou o ex-camisa 9 do Brasil.

Ronaldo também reforçou que nesta terça ainda não fará sua despedida definitiva do futebol. Ele ainda jogará pelo Corinthians. “Não temos a previsão, mas jogarei ainda uma despedida com o Corinthians também, porque com o Corinthians fiz somente o anúncio da despedida e peguei todo mundo de surpresa na época. Quero ter esse contato com a torcida do Corinthians.”

Questionado sobre quem é o favorito a ser seu substituto na seleção atualmente, ele não titubeou: elegeu o santista Neymar, grande revelação do futebol brasileiro hoje em dia e cliente de sua empresa de consultoria de marketing.

“Sem dúvida, o Neymar [é o substituto]. Ele tem um talento imenso, tem muita margem para melhorar em vários sentidos, na parte técnica, tática e física. Ele é a aposta do futuro para mim”, projetou.

 

Esporte