PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Dono da Crefisa tenta penhorar título de ex-presidente do Palmeiras

Arnaldo Tirone (foto) é alvo de processo movido por José Roberto Lamacchia, dono da Crefisa, atual patrocinadora do Palmeiras - Moacyr Lopes Junior/Folhapress
Arnaldo Tirone (foto) é alvo de processo movido por José Roberto Lamacchia, dono da Crefisa, atual patrocinadora do Palmeiras Imagem: Moacyr Lopes Junior/Folhapress

27/11/2018 04h00

José Roberto Lamacchia, dono da Crefisa, quer penhorar o título de sócio do Palmeiras do ex-presidente Arnaldo Tirone. Lamacchia emprestou a Tirone R$ 300 mil em 2017, para que o ex-mandatário alviverde pagasse dívidas trabalhistas de suas empresas. O dono da patrocinadora do Palmeiras alega que o dirigente não pagou o empréstimo de volta, acionou a Justiça e venceu a ação - Tirone não se defendeu no processo.

Além do título, Lamacchia também tenta penhorar um imóvel. A dívida está em R$ 430 mil, e o título de Tirone é avaliado pelo dono da Crefisa em R$ 400 mil. A Justiça rejeitou um primeiro pedido de penhora, alegando que poderia haver constrangimento já que as partes são atuantes no contexto político do clube. (Por Pedro Lopes)

Atlético-MG sinaliza 'ok' para orçamento que supera R$ 300 mi

O Atlético-MG apresentará o orçamento de 2019 ao Conselho Deliberativo na noite desta terça-feira (27), em reunião na sede administrativa do clube, no bairro de Lourdes. Carlos Fabel, diretor de finanças e orçamento, o mandatário Sérgio Sette Câmara e o presidente do Conselho, Rodolfo Gropen, estão otimistas em relação à aprovação do esstudo preparado por Fabel no início do mês. Em conversas com membros do grupo, o trio percebeu que não terá dificuldades em receber o aval de dois terços (2/3) do Conselho Deliberativo no encontro marcado para esta terça. A proximidade da cúpula com os conselheiros é fator determinante para a aprovação. Sette Câmara tem boa relação com a maioria do grupo. O clube espera um faturamento total de R$ 304 milhões em 2019. Por outro lado, estima um gasto de R$ 302,1 mi no ano. (Por Thiago Fernandes)

Justiça nega pedido, e Santos perderá R$ 8 mi de F. Anderson

A Justiça de São Paulo negou um recurso do Santos e manteve penhora sobre o que o alvinegro vai receber pela venda de Felipe Anderson da Lazio para o West Ham. Em juízo, o clube diz que vai receber algo entre R$ 12 milhões e R$ 17 milhões - a penhora é de pouco mais de R$ 8 milhões, em ação movida pelo empresário Giuliano Bertolucci, que emprestou a quantia ao clube. (Por Pedro Lopes)

Recluso, Felipão evita festa após título do Palmeiras

Luiz Felipe Scolari preferiu não comemorar com o elenco no trio elétrico a conquista do decacampeonato do Palmeiras no último domingo (25). Recluso, o treinador foi para Porto Alegre pouco depois de ver sua equipe vencer o Vasco em São Januário, no Rio de Janeiro. No trio elétrico, todos os atletas foram saudados pela torcida e apresentados pelo "mestre de cerimônias" Alexandre Mattos. O diretor de futebol foi breve ao afirmar que ele foi cuidar de assuntos pessoais. O comandante deve voltar a São Paulo até a próxima quarta-feira, quando o Palmeiras se reapresenta para iniciar os treinos para o último jogo do Brasileirão, contra o Vitória. Procurada, a assessoria de Scolari se limitou a dizer que o treinador "está de folga". (Por Danilo Lavieri)

Flu corre para quitar parte de atrasados até decisão

Assim como fez quando quitou uma pequena parte dos atrasados na última sexta-feira, o Fluminense não promete, não estipula prazos, mas corre para saldar ao menos uma fatia dos débitos com os jogadores até quarta-feira (28). O Flu ainda deve quatro meses em direito de imagem e outro mês referente à carteira de trabalho, e um pagamento até o dia da partida diante do Atlético-PR, válida pela Copa Sul-Americana, poderia ser um combustível extra para os atletas, que têm de reverter uma desvantagem de 2 a 0. Há algumas frentes para que o Tricolor levante algum dinheiro, mas a liberação das verbas das transações de Richarlison para o Everton e de João Pedro para o Watford podem ser a salvação da lavoura neste momento de crise. (Por Leo Burlá)

Surpreso, Inter não abre mão de multa e teme saída de Caetano

A aproximação do Atlético-MG ao diretor executivo de futebol Rodrigo Caetano gerou desconforto e incerteza no Beira-Rio. Surpreso pela intenção do presidente Sérgio Sette Câmara em levar o dirigente contratado em em maio, o Internacional teme sobre a próxima temporada e não abre mão da multa rescisória em valores 'acima do mercado'. Nos bastidores, não há certeza sobre a permanência do profissional. Enquanto Caetano prefere não se manifestar sobre a oferta atleticana, segue tratando da temporada 2019 junto aos pares políticos do Inter. (Por Marinho Saldanha)