PUBLICIDADE
Topo

Robinho dá show, acaba com longo jejum, e Santos vence Lusa no Pacaembu

Do UOL, em São Paulo

22/02/2015 17h52

Mais de três meses. Foi o tempo que Robinho ficou sem balançar as redes. Mas na tarde deste domingo, no estádio do Pacaembu, o camisa 7 acabou com este longo jejum em grande estilo. Marcou um golaço com a bola rolando, fez outro de pênalti – sofrido por ele mesmo – e ainda deu uma assistência perfeita para o gol de Cicinho. Resultado: 3 a 1 Santos sobre a Portuguesa, em jogo válido pela sexta rodada do Campeonato Paulista.

Robinho não ia às redes desde o dia 19 de novembro, quando marcou o único gol alvinegro no empate de 1 a 1 com o Atlético-PR na Arena da Baixada, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro. Desde então, havia entrado em campo seis vezes, e em todas elas passou em branco. Mas neste domingo a história mudou. O atacante relembrou as grandes atuações da carreira – dando show pelo setor esquerdo de ataque – e comandou a quarta vitória santista.

Com o resultado, o Santos chega a 14 pontos no grupo D e mantém os oito pontos de distância em relação ao segundo colocado, que agora é o Capivariano. Fora isso, segue na cola do São Paulo, líder da classificação geral com 16. Já a Portuguesa perde a primeira no Paulistão, estaciona nos seis pontos e fica com a terceira posição da chave C.

Fases do jogo: Debaixo de muito sol (cerca de 32ºC), Santos e Portuguesa iniciaram o duelo com as mesmas armas: a bola parada. Foi desta forma que os times criaram suas primeiras jogadas de perigo. Mas foi através do contra-ataque que o placar foi inaugurado no Pacaembu, e com uma pintura. Vanderlei ‘ligou’ Robinho, que recebeu pela esquerda pouco depois da intermediária, avançou até a área, tirou o zagueiro cortando para dentro e finalizou com extrema categoria de perna direita, aos 17min. 1 a 0. Era o começo do show do camisa 7, que aos 33min encontrou um espaço mínimo para driblar Alex Lima pelo lado esquerdo, na linha de fundo, e acabou derrubado dentro da área. Pênalti que ele mesmo cobrou e ampliou. 2 a 0.

Confortável dentro do Pacaembu e levando mais perigo que a Portuguesa, o Santos não demorou para encontrar o terceiro, que veio aos 44min. Novamente pelo lado esquerdo, Robinho tabelou com Lucas Lima e, de perna esquerda, cruzou na medida para Cicinho aparecer já dentro da pequena área e mandar de cabeça para as redes, já com o goleiro Rafael Santos batido no lance. 3 a 0, em um primeiro tempo espetacular de Robinho. “Grande lançamento do Vanderlei e fiz uma bela jogada. Belos quarenta cinco minutos do time, e que no segundo tempo continue assim”, disse o Rei das Pedaladas na saída para o intervalo. Mas, ao contrário do que queria Robinho, o Santos não conseguiu manter o ritmo na etapa final.

Ainda assim, seguiu tranquilo na partida. Perdeu um pouco da posse de bola, mas continuou com o goleiro Vanderlei não sendo incomodado pelo ataque rubro-verde. E aos 13min, com a expulsão de Alex Lima, que recebeu o segundo amarelo e foi expulso, voltou a tomar conta do jogo. Quase ampliou aos 17min, com chute da entrada da área de Robinho, e aos 18min, com Ricardo Oliveira quase marcando ao tentar encobrir o goleiro Rafael Santos. Mas curiosamente, o time da Vila Belmiro – que marcou três gols no 11 contra 11 – terminou o segundo tempo sem marcar um gol sequer, apesar da vantagem numérica. E de quebra, a Portuguesa ainda conseguiu marcar o gol de honra com Jean Mota, que aproveitou rebote de Vanderlei após chute de Edno.

O melhor: Robinho. Sua atuação neste domingo lembrou as de 2002, quando ao lado de Diego carregou o Santos ao título brasileiro. Um golaço, outro de pênalti após jogada brilhante e uma assistência. Fora os dribles pela esquerda. Fez de tudo.

O pior: Alex Lima. Sofreu demais com Robinho. Jogando pelo lado direito, não viu o atacante santista. Ainda cometeu o pênalti que resultou no segundo gol santista e foi expulso na etapa final, deixando o time com dez homens em campo.

Chave do jogo: Robinho. Com o camisa 7 em tarde inspirada, o setor defensivo da Portuguesa acabou totalmente desmontado.

Para lembrar:

Última hora. Chiquinho sentiu o músculo posterior da coxa ainda nos vestiários e precisou ser substituído por Victor Ferraz, que jogou improvisado na lateral esquerda.

Camisa especial. O experiente zagueiro Valdomiro completou neste domingo a marca de cem jogos com a camisa rubro-verde, e entrou em campo com o número nas costas.

PORTUGUESA 1 X 3 SANTOS

Local: Estádio do Pacaembu, São Paulo (SP)
Data: 22/02/2015 (domingo)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Auxiliares: Bruno Salgado Rizo e Tatiane Sacliotti dos Santos Camargo
Renda/público: R$ 412.350,00 / 12.814 pagantes
Cartões amarelos: Fabinho Capixaba, Alex Lima (Portuguesa); Cicinho (Santos)
Cartão vermelho: Alex Lima (Portuguesa)
Gols: Robinho, aos 17min e aos 33min, e Cicinho, aos 44min do primeiro tempo; Jean Mota, aos 44min do segundo tempo

PORTUGUESA: Rafael Santos, Fabinho Capixaba (Perema), Alex Lima, Valdomiro e Paulo Henrique; Ferdinando, Betinho, Léo Costa e Edno; Popó (Jean Mota) e Diego (Filipi Souza)
Técnico: Ailton Silva

SANTOS: Vanderlei, Cicinho, Werley, David Braz e Victor Ferraz; Lucas Otávio, Renato (Elano) e Lucas Lima; Geuvânio (Marquinhos Gabriel), Robinho (Gabigol) e Ricardo Oliveira
Técnico: Enderson Moreira

Futebol