Topo

Carioca - 2019


Carrasco dos rivais... e dos médicos. Fred assombra até funcionários do Flu

Rodrigo Paradella

Do UOL, no Rio de Janeiro

11/03/2014 06h00

Nem mesmo os médicos do Fluminense escapam da fama de carrasco de Fred. Na última semana, o coordenador do departamento no Tricolor, Victor Favilla, pediu demissão após entrar em rota de colisão com o camisa 9 há pouco mais de um mês. O mal-estar entre os dois começou quando o centroavante foi poupado do clássico com o Flamengo, pelo Campeonato Carioca.

A demissão de Favilla não foi a primeira de um médico causada por um atrito com Fred. Em 2010, o camisa 9 foi responsável direto pelo pedido de demissão de Michael Simoni. Na ocasião, o centroavante atacou o médico após uma lesão e provocou a revolta do funcionário do tricolor.

Ao contrário de Simoni em 2010, Victor Favilla evitou expor a rusga com Fred. O médico disse que o pedido de demissão aconteceu por causa da sobrecarga gerada pela função e não pelo mal-estar criado pela relação com o camisa 9 no último mês.

“Não tem nada a ver com o Fred [o pedido de demissão]. Meu consultório está com uma demanda grande, consultas, cirurgias... Então pedi meu afastamento. O clube aceitou, agradeço e vamos tocando a vida. Tudo normal”, disse o ex-médico do Fluminense, Victor Favilla, à Rádio Brasil.

O médico minimizou qualquer tipo de desentendimento com Fred no último mês. Nos bastidores, porém, sabe-se que Favilla se sentiu desprestigiado com o pedido do camisa 9 a José Luiz Runco, profissional da seleção brasileira e do Flamengo,  para que o reexaminasse após um diagnóstico de edema antes do clássico com o Rubro-negro.

“A relação do Fred com o departamento médico do Fluminense sempre foi como a de qualquer atleta. Nunca teve nada diferente para ele. Se o atleta tem essa ou aquela demanda, todos têm, é igual, sempre tratamos de maneira igual. Simplesmente, achei que estava no momento de sair, cuidar do meu consultório”, desconversou.

Em 2010, Simoni foi menos econômico nas palavras e acusou Fred de traição após ser atacado por Fred em uma coletiva de imprensa. Na ocasião, o camisa 9 disse ter sido liberado precipitadamente pelo então médico do Fluminense, o que gerou a revolta do profissional.

Quem terá a missão de assumir o posto de coordenador do departamento e tentar manter a melhor relação possível com Fred no futuro próximo é o médico Douglas Santos, que está no Tricolor há 17 anos. Acima dele, no entanto, a chefia é a mesma: Sérgio Galvão segue sendo o vice-presidente médico do clube.

Fred
Fred
$escape.getHash()uolbr_tagAlbumEmbed('tagalbum','14279', '')