PUBLICIDADE
Topo

Espanhol - 2019

Barcelona sofre e ouve vaias, mas vence Leganés com dois gols de Messi

Rafinha joga pelo Barcelona com máscara para proteger nariz fraturado - Albert Gea/Reuters - Albert Gea/Reuters
Imagem: Albert Gea/Reuters

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/02/2017 18h39

Difícil dizer se será futebol suficiente para se salvar na Liga dos Campeões, mas ao menos no Campeonato Espanhol o Barcelona respirou neste domingo, ao vencer o Leganés por 2 a 1 no Camp Nou com dois gols de Messi, sendo um de pênalti. Unai López marcou para os visitantes.

O resultado devolve a vice-liderança ao time catalão, que tem dois pontos a mais que o Sevilla e um a menos que o primeiro colocado Real Madrid. Os merengues, no entanto, têm dois jogos a menos e ainda podem ampliar a vantagem. O Leganés beira a zona de rebaixamento na 17ª posição.

Na Catalunha, a esperança é de que uma sequência de vitórias possa levar o Barça a uma virada na Liga dos Campeões. Na partida de ida das oitavas de final, a equipe de Luis Enrique perdeu por 4 a 0 para o Paris Saint-Germain na França. A volta ocorrerá na Espanha no dia 8 de março.

MSN ou NSM?

O trio costuma ser chamado de MSN, mas a jogada do gol funcionou no sentido contrário. Aos três minutos, Neymar acionou Suárez pela esquerda em velocidade, que logo cruzou para Messi. O argentino só teve o trabalho de empurrar para o fundo da rede.

Tanto bate, até que...

Ter Stegen até tentou tornar mais fácil a vitória do Barça. Aos 16 do primeiro tempo, impediu duas finalizações de El Zhar: o primeiro foi mais fácil de se defender, mas o segundo, no rebote, exigiu que o goleiro voasse para espalmar. O meia franco-marroquino voltou a incomodar aos 45, dessa vez com chute desviado em Umtiti que quase enganou o alemão - quase, já que Ter Stegen voltou a salvar, assim como o fez aos 10 do segundo tempo na conclusão de Guerrero.

Aos 25 da etapa complementar, no entanto, Sergi Roberto bobeou e deu a bola de presente para Miguel Guerrero. Ela foi trabalhada até chegar a Unai López, que chutou da entrada da área para empatar. Ter Stegen ainda encostou na bola, mas não conseguiu evitar o gol da igualdade.

Inocência

Mantovani foi inocente aos 43 minutos do segundo tempo, quando não soube lidar com drible de Neymar e fez pênalti sobre o brasileiro. Messi converteu a cobrança com categoria, mas não comemorou, demonstrando a frieza de quem não ficou satisfeito com o desempenho no jogo.

E o respeito?

Jogadores do Barcelona comemoram gol sobre o Leganés - Albert Gea/Reuters - Albert Gea/Reuters
Imagem: Albert Gea/Reuters

Nitidamente incomodado com a derrota por 4 a 0 sofrida para o PSG na Liga dos Campeões, o Barcelona se impôs no Camp Nou neste domingo. O time parecia determinado a provar seu valor desde o apito inicial. Entretanto, a vontade de se mostrar por vezes se confundiu com ansiedade e nervosismo.

Um 9 completo

Com o cruzamento para o gol de Messi, Suárez igualou Toni Kroos como líder de assistências do Campeonato Espanhol: foram 8 passes para gol. Vale destacar que o uruguaio já é o artilheiro da competição com 18 marcados.

Costurando com Neymar

Neymar conduz bola na partida entre Barcelona e Leganés - Albert Gea/Reuters - Albert Gea/Reuters
Imagem: Albert Gea/Reuters

O brasileiro carregou a bola pelo meio e fez fila na defesa do Leganés aos oito minutos do primeiro tempo. Ainda ergueu a bola na tentativa de servir Suárez, mas a zaga fez o corte no momento exato para evitar que o uruguaio saísse na cara de Herrerín.

Sem folga

É bem verdade que Iniesta, Alba e Piqué foram poupados pelo técnico Luis Enrique, mas o brasileiro Rafinha foi para o jogo mesmo com uma máscara para proteger o nariz fraturado.

FICHA TÉCNICA
BARCELONA 2 X 1 LEGANÉS

Data e hora: 19 de fevereiro de 2017, domingo, às 16h45 (de Brasília)
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Ignacio Iglesias Villanueva
Cartões amarelos: Suárez (Barcelona); Mantovani, Siovas, Alberto Martín (Leganés)
Gols: Messi, aos três minutos do primeiro tempo, e aos 44 do segundo (Barcelona); Unai López, aos 25 do segundo (Leganés)

BARCELONA: Ter Stegen; Sergi Roberto, Umtiti, Mathieu e Digne (Alba); Ratikic, André Gomes (Iniesta) e Rafinha; Messi, Suárez e Neymar
Técnico: Luis Enrique

LEGANÉS: Herrerín; Tito, Mantovani, Siovas (Pablo Insúa) e Diego Rico; Alberto Martín, Erik Morán (Unai López), El Zhar, Gabriel Pires e Szymanowski (Machís); Miguel Guerrero
Técnico: Asier Garitano