PUBLICIDADE
Topo

Futebol

Em contraste com seca do Flu, Atlético-PR marcou nos últimos sete jogos

Rony comemora: atacante pode ser titular contra o Fluminense - Site oficial Conmebol
Rony comemora: atacante pode ser titular contra o Fluminense Imagem: Site oficial Conmebol

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

27/11/2018 11h50

Terceiro melhor ataque do Brasil no ano com 107 gols, atrás apenas de Palmeiras (118) e Grêmio (109), o Atlético-PR está na contramão do jejum histórico de gols no Fluminense: se os cariocas não marcam há sete partidas, o número é o mesmo em que o Furacão não passa em branco contra os adversários.

Desde que perdeu em casa para o Bahia (1 a 0), no jogo de volta pela Copa Sul-Americana nas quartas de final – avançou nos pênaltis, o Atlético marcou 11 gols em sete partidas. O time fez gol mesmo quando perdeu ou empatou, atuando três vezes fora de casa e outras quatro dentro. Em toda a temporada, somando jogos do Paranaense, Copa do Brasil, Brasileiro e Sul-Americana, o Furacão marcou em 50 dos 70 jogos que disputou.

No mesmo intervalo de sete jogos, a defesa atleticana passou em branco em três jogos, incluindo o jogo contra o Flu em Curitiba. O time sofreu seis gols nas sete partidas.

Como venceu o primeiro jogo por 2 a 0, o Atlético pode até perder por um gol de diferença no Rio de Janeiro que ainda assim estará classificado. Se marcar um gol no Maracanã, o Furacão poderá perder por dois de diferença, levando vantagem nos critérios de desempate. A repetição do placar por 2 a 0, desta vez a favor do Flu, levaria a decisão para os pênaltis.

Quem avançar encara Junior Barranquilla ou Santa Fé, ambos da Colômbia, que se enfrentam na quinta-feira (29) em Barranquilla. Na ida, em Bogotá, o Junior venceu o jogo por 2 a 0.

A série atleticana:

1 x 2 Internacional (F)
2 x 0 Fluminense (C)
2 x 0 Cruzeiro (C)
1 x 1 Vasco (F)
2 x 1 Vitória (F)
1 x 0 Corinthians (C)
2 x 2 Ceará (C)

Futebol