PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Inter sofre, leva susto, mas bate o Criciúma com gol de ex-atleticano

Jogadores do Inter comemoram gol de Eduardo Sasha contra o Criciúma - Guilherme Hahn/AGIF
Jogadores do Inter comemoram gol de Eduardo Sasha contra o Criciúma Imagem: Guilherme Hahn/AGIF

Do UOL, em Porto Alegre

21/10/2017 18h23

O Internacional estava com o jogo controlado, vencia por 2 a 0. Mas cedeu. O Criciúma empatou e poderia ter virado o jogo. Foi quando o protagonista deste jogo trepidante apareceu e acabou sendo um jogador que poucas chances recebe no time: Carlos. O ex-Atlético-MG saiu do banco de reservas para fazer 3 a 2 para os gaúchos neste sábado (21), no Heriberto Hulse, pela 31ª rodada da Série B.

O Inter foi bem melhor no primeiro tempo. Mas cedeu no segundo tempo. Sofreu o empate em falha do Danilo Silva e por pouco não levou a virada. Mas com a vitória no gol de Carlos, aos 38 da segunda etapa, chegou aos 61 pontos na classificação.

O time vermelho terminará a rodada entre nove e 10 pontos distante do primeiro fora da zona de acesso. E parte em seguida para dois jogos em casa, contra Ceará e CRB. Faltam, agora, sete partidas para o fim da competição.

Já o Criciúma ocupa posição intermediária na classificação e soma 42 pontos. Na próxima rodada os catarinenses encaram o Paysandu, fora de casa.

Fora dos planos para 2018: Carlos vira herói

Foi Carlos, que não deve permanecer no Inter no ano que vem, o protagonista. Emocionado, ele chorou ao comemorar o gol aos 38 do segundo tempo. O ex-atleticano saiu do banco de reservas e no primeiro toque na bola venceu o goleiro Luiz e deu os três pontos ao Colorado. 

Longe dos holofotes, muito útil ao time

Eduardo Sasha não brilha, mas é muito importante. O jogador do flanco esquerdo ficou fora do último jogo por conta de uma suspensão, voltou diante do Criciúma e deu ao time novamente o equilíbrio necessário. Apareceu com a mesma força na área para marcar gol ou no campo defensivo para proteger Uendel. Reflexo da boa atuação foi o adversário usar o lado oposto, de Pottker e Alemão, para atacar preferencialmente com Silvinho.

Danilo Silva comete pênalti infantil

Danilo Silva entregou uma partida controlada ao Criciúma. O zagueiro cometeu um pênalti infantil em Silvinho no início do segundo tempo. O mesmo bateu e igualou o placar. Um balde de água fria no Colorado, que mesmo sendo atacado ainda tinha o jogo sob controle. A partir daí o time gaúcho perdeu sobriedade emocional e passou por alguns perigos. 

D'Ale brilha: quase assistência e quase gol olímpico

D'Alessandro brilhou em campo. Além de ditar o ritmo das ações do meio-campo do Inter, o gringo apareceu nos dois gols. No primeiro, enfiou para Leandro Damião, que cruzou para Sasha marcar. No segundo bateu a falta que Cuesta cabeceou, o goleiro pegou, o no rebote o zagueiro colocou na rede. Aos 26 do primeiro tempo, ele ainda tentou um gol olímpico, que só não entrou porque a trave impediu.

Primeiro tempo: Gol cedo, pressão e sobrevida no final

Só o Inter jogou no primeiro tempo. Praticamente apenas o time gaúcho tinha tocado na bola até os cinco minutos, quando saiu o primeiro gol. O controle foi tamanho que até os 12 minutos, mais três chances de gol tinham sido criadas. Aos 15 veio o segundo gol e mais uma pilha de lances em que o placar poderia ser maior. O Inter pressionou e manteve postura ofensiva mesmo na frente. Só foi punido numa falha defensiva em cobrança de falta, quando Edson Borges descontou. Mas o resumo da etapa inicial apontava para uma partida controlada em que o placar de vitória por 2 a 1 era pequeno para retratar a disparidade entre os times.

Segundo tempo: O jogo virou e o Criciúma foi protagonista

O Inter teve o primeiro tempo sob controle. Vencia e poderia ter margem ainda maior. Mas o segundo tempo mostrou que a tranquilidade às vezes faz mal. O Colorado quis controlar as ações do rival, que foi para cima. Ainda sem controle das ações, de forma atabalhoada, o Criciúma construiu alguma coisa, mas nada de muito grade. Até os 15 minutos, quando uma falha do zagueiro Danilo Silva, que cometeu pênalti, virou gol de Silvinho. A partir do empate, foram os catarinenses que frequentaram a área rival e poderiam ter virado o jogo. Aos 18, duas chances na área do Inter e novas reclamações de penalidade. Nada foi marcado. A vitória gaúcha veio apenas com gol de Carlos, em lance fortuito. 

Quem está em casa?

Minutos antes do jogo, Danilo Fernandes e Daniel, goleiros do Inter, foram aquecer no gramado do Heriberto Hulse. Houve comemoração e gritos empolgados da torcida. Minutos mais tarde entraram jogadores do Criciúma, houve vaias. Mesmo no Heriberto Hulse, foi como se o Colorado jogasse sob seus domínios. A direção do Criciúma liberou meio estádio para os visitantes, que lotaram seu espaço e deixaram o time de Porto Alegre se sentindo local mesmo tão longe do Beira-Rio.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 3 X 2 CRICIÚMA


Data: 21/10/2017 (Sábado)
Local: estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)
Árbitro: Wagner Reway (Fifa/MT)
Auxiliares: Eduardo Gonçalves da Cruz (MS) e Fábio Rodrigo Rubinho (MT)
Cartões amarelos:  Diego Giaretta (CRI), Barreto (CRI), Nino (CRI), Douglas Moreira (CRI); Danilo Sivla (INT), Rodrigo Dourado (INT), Carlos (INT);
Gols: Eduardo Sasha, do Inter, aos 5 minutos do primeiro tempo; Victor Cuesta, do Inter, aos 15 minutos do primeiro tempo; Edson Borges, do Criciúma, aos 32 do primeiro tempo; Silvinho, do Criciúma, aos 15 minutos do segundo tempo; Carlos, do Inter, aos 38 minutos do segundo tempo; 

CRICIÚMA

Luiz; Maicon Silva, Nino, Edson Borges e Diego Giaretta; Barreto (Douglas Moreira), Ricardinho (Fabinho), Caique (João Henrique) e Alex Maranhão; Silvinho e Lucão.
Técnico: Beto Campos

INTERNACIONAL

Danilo Fernandes; Alemão (Junio), Danilo Silva, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, William Pottker (Carlos), Edenilson, D'Alessandro (Camilo) e Eduardo Sasha; Leandro Damião.
Técnico: Guto Ferreira

Esporte