PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Após punição por soco, Sassá atua por meia hora e sente o ritmo no Cruzeiro

Atacante pegou oito jogos de gancho e voltou aos gramados no último domingo - false
Atacante pegou oito jogos de gancho e voltou aos gramados no último domingo

Do UOL, em Belo Horizonte

19/11/2018 04h00

Após oito jogos ausentes de competições nacionais, o atacante Sassá retornou aos gramados pelo Cruzeiro. Punido por causa do soco em Mayke na semifinal da Copa do Brasil, o jogador retornou aos gramados na derrota por 1 a 0 para o São Paulo. Em cerca de meia hora, teve uma atuação tímida e sentiu a falta de ritmo.

"Ficar oito jogos sem jogar é complicado, mas graças a Deus a punição acabou e pude voltar. Acho que rapidinho vou voltar a ter ritmo de jogo e poder ajudar o Cruzeiro", comentou o atacante.

Sassá entrou aos 19 minutos do segundo tempo no lugar de Barcos. Sua primeira boa chance surgiu cinco minutos mais tarde, pelo alto, mas não foi bem aproveitada após o cruzamento de Egídio. Até o final do jogo, o atacante brigou muito e até gerou um cartão amarelo para Bruno Alves, mas não conseguiu participar mais que isso e deixou o campo com uma atuação mediana.

A partir de agora, Sassá entra na briga por uma vaga no time nos três últimos jogos. Vale lembrar que o técnico Mano Menezes iniciou um esquema de rodízio de centroavantes desde que o time venceu a Copa do Brasil. Contra o São Paulo, Fred ficou em Belo Horizonte e Barcos iniciou como titular. Para a partida de quarta, Raniel seria o próximo da 'fila' a iniciar o jogo, mas a presença de Sassá, agora possível, também o torna postulante a um lugar na equipe.

Sassá não atuava desde o dia 14 de outubro. Na partida que rendeu sua suspensão, contra o Palmeiras, pela Copa do Brasil, um tumulto generalizado ocorreu após o apito final que deu a classificação celeste à Raposa. Até ser julgado, o atacante ainda entrou em campo diante do Boca Juniors, pela Libertadores, e contra o Vasco, pelo Brasileirão, mas perdeu as partidas seguintes, incluindo as duas partidas da final da Copa do Brasil contra o Corinthians. No início, a suspensão foi de seis partidas, mas o jogador acabou punido com mais duas, totalizando oito jogos de molho.

Esporte