PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Técnico do Atlético-PR rebate críticas da torcida: "costas bem cobertas"

Técnico do Atlético garantiu ter "costas bem cobertas" contra críticas - Daniel Vorley/AGIF
Técnico do Atlético garantiu ter "costas bem cobertas" contra críticas Imagem: Daniel Vorley/AGIF

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

17/10/2017 18h18

Mesmo com um aproveitamento de 39% em 17 jogos pelo Atlético Paranaense, o técnico Fabiano Soares não gostou das cobranças feitas por conta das constantes alterações a partir do meio para o ataque da equipe, que nesta quinta-feira (19) encara o Vitória em Salvador. Questionado sobre as reclamações dos torcedores, afirmou respeitar a opinião de quem o cobra, mas garantiu estar bem seguro no cargo.

"Logicamente a torcida é soberana, eu supostamente tenho que saber escalar o time", disse, sobre as críticas de que escalou mal a equipe no primeiro tempo contra o São Paulo, na derrota de virada por 2 a 1, "No segundo tempo estavam os dois que a torcida gosta e infelizmente perdemos. Não quer dizer que tendo estes jogadores a gente vai ganhar. Mas sobre ser questionado, tenho que dar explicações a quem me contratou."

Soares ainda complementou: "Se eles quiserem criticar a um ou a outro, sem nenhum problema, temos as costas bem cobertas. Logicamente melhor se o clima fosse favorável a todos nós. A torcida é soberana, faz o que bem entender, estão aqui antes de eu chegar e vão estar aqui depois que eu me 'vaya' (for)", disse, com o sotaque desfilando entre o português e o espanhol.

Para o jogo contra o Vitória, Soares não poderá contar com Nikão, expulso contra o São Paulo. Lucas Fernandes, Sidcley e Felipe Gedoz aparecem como alternativas, além das prováveis presenças de Pablo, Douglas Coutinho, Ribamar ou Ederson no ataque atleticano.

Esporte