PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Sem PM em 2013, Arena Joinville reforça segurança para decisão do Vasco

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

22/11/2015 06h00

Tido como um estádio simpático, a Arena Joinville quer apagar de vez as péssimas cenas de barbárie que marcaram o rebaixamento do Vasco em 2013. Novamente recebendo o Cruzmaltino em jogo que pode decretar uma nova queda para a Série B, o estádio terá uma segurança reforçada e contará com o apoio da Polícia Militar neste domingo, algo que não aconteceu naquela fatídica partida contra o Atlético-PR, que deixou dezenas de feridos e chocou o país.

Ciente do alto risco que envolve o duelo com o Joinville, já que as duas equipes estão com a corda no pescoço no Campeonato Brasileiro, o 8º Batalhão praticamente dobrará seu efetivo em relação aos jogos normais do time da casa.

“Já foi feito o planejamento. Normalmente trabalhamos com 50 a 70 policiais, mas como tem esta situação envolvendo rebaixamento, a possibilidade de virem torcedores que participaram daquele jogo de 2013, estaremos reforçando nosso efetivo para cerca de 100 policiais. Serão cerca de 60 na área externa e os demais dentro da Arena”, informou ao UOL Esporte o major Paulo Grams.

Naquela ocasião, por determinação do Ministério Público, o jogo entre Vasco e Atlético-PR aconteceu sem a presença de policiais militares e com apenas 90 seguranças particulares. As duas torcidas ficaram separadas por apenas uma corda, o que foi insuficiente para evitar o confronto, que ocorreu ainda no primeiro tempo, paralisou a partida e deixou dezenas de feridos e presos. Somente depois do caos instalado, a PM foi acionada e acessou o estádio, contendo a pancadaria.

Além da Polícia Militar, a Companhia de Patrulhamento Tático – uma espécie de Batalhão de Choque – ficará de prontidão em caso de nova emergência na Arena Joinville neste domingo.
 
Cabe lembrar que a principal organizada do Vasco envolvida na briga, a “Força Jovem”, está suspensa dos estádios brasileiros pelo Ministério Público e está impedida de entrar na Arena com uniformes, bandeiras, faixas, instrumentos e qualquer tipo de adereço que faça alusão à torcida. Alguns dos seus membros que participaram da barbárie cumprem atualmente punição imposta pela Justiça e precisam se apresentar à delegacia nos horários dos jogos do Cruzmaltino.

O Vasco será rebaixado caso seja derrotado para o Joinville e Avaí e Figueirense vençam suas respectivas partidas. Já para o time da casa, só a vitória interessa. Em caso de empate o JEC já cairá.

Arena Joinville segue tendo casos de briga
Embora atualmente a Arena Joinville conte com a Polícia Militar, casos de briga no estádio seguem acontecendo. No Campeonato Brasileiro de 2015, ao menos dois foram registrados. Um na partida entre Joinville e Figueirense, envolvendo a torcida do time de Florianópolis com policiais militares na arquibancada.

A outra foi no duelo entre Joinville e Corinthians e aconteceu do lado de fora do estádio, quando corintianos acessaram sem querer o setor errado e se envolveram em conflito com uma organizada do JEC. Na intervenção da PM, um torcedor levou um tiro de bala de borracha em um dos olhos.

JOINVILLE X VASCO
Local: Arena Joinville, em Joinville (SC)
Hora: 17h
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)
Auxiliares: Emerson Augusto de Carvalho (SP) e José Javel Silveira (RS)

Joinville
Agenor, Edson Ratinho, Guti, Rafael Donato e Diego; Naldo, Kadu, Lucas Crispim e Marcelinho Paraíba; Kempes
Técnico: PC Gusmão

Vasco
Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Diguinho, Serginho, Andrezinho e Nenê; Rafael Silva e Riascos (Jorge Henrique)
Técnico: Jorginho

Esporte