PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Ricciardo ganha aposta após pódio e vai cobrar tatuagem de chefe da Renault

Daniel Ricciardo conquistou o terceiro lugar no GP de Eifel - Pool/Getty Images
Daniel Ricciardo conquistou o terceiro lugar no GP de Eifel Imagem: Pool/Getty Images

Colaboração para o UOL, em São Paulo

11/10/2020 11h43Atualizada em 11/10/2020 13h13

O Grande Prêmio de Eifel foi especial para Daniel Ricciardo. O piloto australiano conseguiu o primeiro pódio com a Renault ao terminar em terceiro no circuito de Nurburgring, na Alemanha.

Mas do que isso: Ricciardo ganhou uma aposta contra Cyril Abiteboul e agora vai cobrar uma tatuagem do chefe da escuderia. Ele revelou após a corrida que o registro será algo relacionado a ele próprio e também à Alemanha, palco do GP de hoje.

"É real. Isso [tatuagem] vai acontecer. Provavelmente algo a ver comigo, mas com um sabor alemão", disse o piloto.

Ricciardo e Abiteboul haviam feito um acordo inusitado para esta temporada. Caso o piloto conseguisse subir ao pódio neste ano com a Renault, eles fariam uma tatuagem juntos. Vale lembrar que a partir de 2021, o australiano seguirá a carreira na McLaren.

"Essa é a aposta. Ele escolhe lugar e tamanho, e eu, o desenho. Mas vamos resolver isso. É uma tatuagem e ele não tem nenhuma, então é algo grande para Cyril. Acho que será algo espontâneo, do momento. Tem que ser engraçado para que quando ele olhe, balance a cabeça e diga 'ah, os bons tempos'", explicou Ricciardo anteriormente.

Até então, o piloto tinha conseguido somente o quarto lugar, em três ocasiões, como melhor resultado em 2020.

A corrida na manhã deste domingo marcou a 91ª vitória de Lewis Hamilton na Fórmula 1. Ele igualou o recorde de Michael Schumacher na categoria.

Piloto esquece 'shoey'

A última vez que Daniel Ricciardo havia subido ao pódio foi em 2018, quando venceu o GP de Mônaco, ainda com a Red Bull. E tanto tempo fora da celebração parece ter feito o piloto esquecer algumas "tradições". Na manhã de hoje, ele não fez o seu famoso "shoey" — ato de beber champanhe direto das sapatilhas.

O australiano percebeu a falta logo na sequência. "Esqueci totalmente disso. Quando eu recebi a champanhe, Max [Verstappen] já estava espalhando em mim. Estou triste agora", brincou ao ser questionado sobre o assunto em entrevista.

Veja como ficou a classificação final do GP de Eifel:

1º Lewis Hamilton (ING/Mercedes)
2º Max Verstappen (HOL/Red Bull) - +4.470
3º Daniel Ricciardo (AUS/Renault) - +14.613
4º Sergio Perez (MEX/Racing Point) - + 16.070
5º Carlos Sainz (ESP/McLaren) - +21.905
6º Pierre Gasly (FRA/AlphaTauri) - +22.766
7º Charles Leclerc (MON/Ferrari) - +30.814
8º Nico Hulkenberg (ALE/Racing Point) - +32.596
9º Romain Grosjean (FRA/Haas) - +39.081
10º Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo) - +40.035
11º Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) - +40.810
12º Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo) +41.476
13º Kevin Magnussen (DIN/Haas) - +49.585
14º Nicholas Latifi (CAN/Williams) - +54.449
15º Daniil Kvyat (RUS/AlphaTauri) - +55.588
16º Lando Norris (ING/McLaren) - não completou
17º Alex Albon - (TAI/Red Bull) - não completou
18º Esteban Ocon (FRA/Renault) - não completou
19º Valtteri Bottas (FIN/Mercedes) - não completou
20º George Russell (ING/Williams) - não completou

Fórmula 1