Topo

Fórmula 1


Fórmula 1

Schumacher entrou com nome falso em hospital, diz jornal

Família de Schumacher teria colocado nome falso no ex-piloto para manter sigilo do tratamento - AP Photo/Pool,Lionel Cironneau
Família de Schumacher teria colocado nome falso no ex-piloto para manter sigilo do tratamento Imagem: AP Photo/Pool,Lionel Cironneau

do UOL, em São Paulo

14/09/2019 14h11

O estado de saúde de Michael Schumacher, heptacampeão mundial da Fórmula 1, ainda é uma incógnita. Na última semana, o ex-piloto foi levado ao hospital Europeu Georges-Pompidou, em Paris, para realizar um tratamento mantido sob sigilo por seu entorno.

Para afastar as notícias da imprensa e do público em geral, a família do alemão decidiu, de acordo com o famoso jornal Ovación Digital, do Uruguai, atribuir um nome falso ao ex-piloto na entrada do hospital.

Ainda segundo o veículo, Schumi é constantemente escoltado por cerca de 10 seguranças, e o andar em que o alemão se encontra seria blindado.

Todo este forte esquema de segurança foi montado para que o estado de saúde do heptacampeão seja preservado.

A operação

Michael Schumacher está na capital francesa para ser submetido a transfusões de células-tronco, com o objetivo de se obter uma ação "anti-inflamatória sistêmica", de acordo com o jornal francês "Le Parisien". O procedimento é conduzido pelo cirurgião cardíaco Philippe Menasché, pioneiro no uso de terapia celular contra a insuficiência do coração e membro do conselho de administração do Instituto do Cérebro e da Medula Óssea do Hospital Pitié-Salpêtrière.

Em 2013, ele sofreu lesões cerebrais após cair enquanto esquiava nas montanhas da região de Méribel, na França. O alemão passou nove meses internado, sendo seis deles em coma, e agora consegue "sentir as pessoas a seu redor". Essas foram as últimas informações precisas sobre o ex-piloto.

Mais Fórmula 1