PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Rosberg celebra pole, mas crê em recuperação de Hamilton em GP movimentado

Dan Istitene/Getty Images
Imagem: Dan Istitene/Getty Images

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Baku (Azerbaijão)

18/06/2016 11h46

O plano de Nico Rosberg não poderia ter funcionado melhor: fazendo a estreia no complicado e apertado circuito de rua de Baku, no Azerbaijão, o alemão optou por ir forçando o ritmo aos poucos para chegar no máximo nível de confiança na classificação. E deu certo. Enquanto o companheiro Lewis Hamilton, que fora o mais rápido em todas as sessões de treinos livres, acabou no muro e vai largar só em décimo, o líder do campeonato foi perfeito durante a sessão e ficou com a pole position.

“Foi uma sessão muito desafiadora. Fiquei muito contente por ter aumentado minha confiança ao longo do final de semana e estava me sentindo muito bem na classificação. A sensação é muito boa.”

Rosberg demonstrou que tinha um bom ritmo desde a primeira parte da classificação, quando foi mais rápido que Hamilton. Depois, viu o inglês se salvar com o cronômetro zerado no Q2 após um erro e falhar outras duas vezes na parte mais decisiva da definição do grid.

Porém, para a corrida, a expectativa do alemão é que o companheiro se recupere e que a corrida tenha muitas mudanças de posição.

“Acho que fizeram um grande trabalho, especialmente com a pista. Tenho certeza de que a corrida vai ser muito emocionante, porque é uma das melhores pistas para ultrapassar, então acho que vamos ver várias mudanças de posição, e também muitos Safety Cars”, afirmou.

Perguntado sobre seus principais rivais, Rosberg não deixou de apontar Hamilton, que larga em décimo. “Claro que vai ser Daniel [Ricciardo], Sebastian [Vettel], Kimi [Raikkonen] e Lewis. Afinal, não podemos esquecer que ele já mostrou algumas vezes que pode dar a volta por cima largando em décimo. Na Rússia, por exemplo, ele chegou facilmente em décimo.”

Rosberg tem nove pontos de vantagem para Hamilton, que venceu as duas últimas provas. O GP da Europa tem largada às 10h do domingo, pelo horário de Brasília.

Fórmula 1