PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Após novela, F-1 vai manter formato de classificação criticado na estreia

Do UOL, em São Paulo

24/03/2016 10h52

A Fórmula 1 voltou atrás mais uma vez e decidiu manter o formato de classificação com eliminações a cada 90s, que estreou no GP da Austrália, primeira etapa do campeonato, e recebeu fortes críticas de equipes, pilotos e torcedores. A ideia é dar mais uma chance para o sistema na próxima etapa, no Bahrein, dia 3 de abril, antes de tomar uma decisão final.

Os dirigentes chegaram a voltar atrás no último domingo, horas antes da corrida australiana, e retomar o formato antigo, com eliminações apenas após o final de cada uma das três partes do treino, mas mudaram de ideia após reunião da Comissão de F-1 desta quinta-feira.

A grande crítica ao novo sistema é a interferência do número limitado de pneus aos quais cada piloto tem direito. Por conta disso, a fase mais decisiva, em que as 8 primeiras posições seriam decididas, ficou esvaziada e o pole position foi conhecido com 4 minutos para o fim da sessão.

“Eles vão fazer o que eu propus, o que é deixar as coisas como estão para a próxima corrida”, disse o promotor da F-1, Bernie Ecclestone. “Depois disso, vamos estudar direito e decidir se o que foi feito foi o certo ou errado, se precisa de modificações ou ser totalmente abandonado.”

Ecclestone, contudo, fez questão de afirmar que a nova classificação “foi uma ideia da FIA em primeiro lugar”, jogando a responsabilidade em cima do presidente da entidade, Jean Todt. “Mas como ninguém sabe o que é o melhor a fazer, dissemos para manter as coisas como estão e depois avaliamos. Com duas corridas feitas podemos ver, como um protótipo, se foi certo ou errado.”

Uma das possibilidades estudadas é a adoção de um formato híbrido, com o Q1 e Q2 sendo disputados no sistema novo de eliminação, e o Q3 sendo mantido no formato antigo.

Fórmula 1