PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Pilotos comemoram maior liberdade com engenheiros 'calados' no rádio

Theo Karanikos/AP
Imagem: Theo Karanikos/AP

Do UOL, em São Paulo

22/03/2016 06h00

Uma das principais mudanças nas regras para a temporada 2016 da Fórmula 1 é a maior restrição à comunicação entre piloto e engenheiro durante treinos e corrida. Após a primeira prova, contudo, os pilotos disseram que a novidade fez menos diferença do que o esperado.

“Não acho que mudou muita coisa no final das contas. Precisamos lembrar de várias coisas a mais, e você pode dizer que estamos aqui para correr, e não para brincar de jogo da memória.”

Vettel revelou que teve seus problemas durante a prova. “Tínhamos um problema no software. Mas não acho muito emocionante para o público o fato de eu ter problemas no software e não estar recebendo as informações que deveria no painel, então perguntei e conseguimos arrumar.”

Um dos mais preocupados com a mudança antes de a temporada começar, Lewis Hamilton disse que a restrição “não fez nenhuma diferença, apesar de ter feito uma pergunta - “como desligo o alarme?” - que o engenheiro não pôde responder devido à novidade.

Para o inglês, a corrida até melhorou com a regra atual. “É legal que podemos controlar o motor e decidir o que vamos fazer.”

Mesmo tendo sofrido com problemas que quase o tiraram da corrida - e não ficar sabendo disso, uma vez que a equipe não podia dizer - o vencedor Nico Rosberg foi outro que elogiou as regras. “Foi um bom desafio porque agora depende mais de nós. Você também se sente mais no controle. E o fato deles terem mudado a regra e permitido que nós tenhamos mais informações sobre a estratégia melhorou ainda mais.”

Fórmula 1