PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Conhece? Filhos de campeões brasileiros buscam repetir o feito dos pais!

Samuel Joquinha (RN) - Pablo Jacinto / CBSurf
Samuel Joquinha (RN) Imagem: Pablo Jacinto / CBSurf
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

05/07/2022 20h09

Rola até domingo na Praia da Vila, o 'SSXP - Super Surf Experience - Saquarema Pro', 2ª etapa da temporada 2022 do Campeonato Brasileiro Profissional.

Em cena, os melhores surfistas do país, de olho em pontos e premiação, oferecidos pela CBSurf, que trouxe de volta um campeonato forte e importante, após a eleição da nova gestão da entidade.

Entre os 176 participantes da categoria masculina, três tem um motivo a mais para brilhar na competição.

Três sobrenomes conhecidíssimos na história do surfe nacional.

Três filhos de campeões brasileiros, que competiram na época que o 'SuperSurf' promoveu o circuito nacional mais rico do mundo, entre 2000 e 2009.

Nesta terça, Lucas Ribas, Valentin Neves e Samuel Joquinha, vestiram a lycra de competição mais uma vez.

Dois seguem no torneio, um já se despediu.

Valentin é local da cidade, e carrega a história de um dos nomes mais icônicos do surfe carioca.

É filho de Léo Neves, ex-integrante da elite mundial, bicampeão nacional em 2002 e 2003, craque das ondas de Saquarema, morto aos 40 anos durante uma competição em 2019.

neves - reprodução/Facebook - reprodução/Facebook
Valentin Neves, com o pai Léo, em foto de 2015
Imagem: reprodução/Facebook

No final do ano passado, ele foi homenageado pela Prefeitura, com o nome no 'Centro de Treinamento de Surf Léo Neves', que fica na Praia de Itaúna, bem pertinho de onde acontecem as provas do mundial da WSL.

Valentin herdou o gosto e o dom, mas sabe que o trabalho para repetir os feitos do pai é longo e tortuoso.

Surfando em casa, ele avançou mais uma, ao ficar em 2º na 17ª bateria da 2ª fase, atrás do potiguar Israel Júnior.

"As ondas daqui da Vila se encaixam com meu surfe e estou feliz por ter passado a bateria. Agora tem o terceiro round, que é mais difícil, quando entram os melhores do ranking", disse Valentin.

vila - CBSurf - CBSurf
Praia da Vila, Saquarema (RJ)
Imagem: CBSurf

Quem também voou para o round 3 foi Samuel Joquinha, filho de Joca Júnior, primeiro surfista a ser campeão brasileiro amador, profissional e master da história.

Paciente, ele soube esperar as ondas certas para manobrar bem de frontside e backside.

"Estou preparado, confiante no meu surfe, tenho treinado bastante e vou tentar fazer o meu melhor na bateria", garantiu Joquinha.

O único eliminado precocemente foi Lucas Ribas, nova linhagem da família de Victor, terceiro melhor do mundo da principal divisão mundial em 1999.

Com o resultado - 4º na sua disputa da 2ª fase - o surfista de Cabo Frio vai para casa na 121ª posição, e soma 180 pontos no ranking.

chumbo - Pablo Jacinto / CBSurf - Pablo Jacinto / CBSurf
Lucas Chumbo passou mais uma fase da 2ª etapa do Brasileiro Profissional, em Saquarema
Imagem: Pablo Jacinto / CBSurf

Outro Lucas, o Chumbo, não tem pai campeão... ele mesmo é o dono de grandes troféus no Brasil e no mundo, principalmente nas ondas gigantes.

Local e grande conhecedor de Saquarema, ele surfou bem nas ondas da sua casa e superou três surfistas da nova geração.

Levou o catarinense Leo Casal junto para a fase seguinte, e deixou pelo caminho o paulista Derek Souza e outro catarinense, Aminandes Pamplona.

"É especial competir em casa, na praia onde eu nasci, onde aprendi a surfar, a pegar tubo, então estar passando as baterias com a energia da galera, das pessoas que me viram crescer, é incrível", disse Lucas Chianca.

É legal ver todo o país reunido, surfista de norte a sul pegando altas ondas e curtindo juntos um evento de nível excelente.

Na lista dos 96 participantes da terceira e última rodada formada por 24 baterias, que será disputada nesta quarta, a maioria é de São Paulo com 26 atletas.

O segundo maior pelotão é do Rio de Janeiro, com 13, mesmo número de Santa Catarina.

Vila - CBSurf - CBSurf
Praia da Vila, Saquarema (RJ)
Imagem: CBSurf

Também estão na briga pelo título 12 cearenses 11 do Rio Grande do Norte, 8 da Bahia, 5 de Pernambuco, 3 da Paraíba, 2 de Alagoas, um do Rio Grande do Sul, um do Paraná e um do Espírito Santo.

Entre os 48 cabeças de chave que ainda vão estrear, 17 são de São Paulo.

O único do Rio de Janeiro que foi bem na primeira etapa em Alagoas e faz parte desta lista, é o local de Saquarema, Raoni Monteiro, que por muitos anos defendeu o Brasil na elite do CT.

A competição feminina só cai no mar na quinta-feira.

por @thiago_blum / @surf360_

informações: João Carvalho - JBC Notícias e Assessoria do Surf