PUBLICIDADE
Topo

Surfe 360°

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Conheça G-Land, esquerda clássica onde Gabriel Medina vai voltar ao mundial

Esquerda perfeita corre na bancada de G-Land, na Indonésia - divulgação
Esquerda perfeita corre na bancada de G-Land, na Indonésia Imagem: divulgação
Thiago Blum

É jornalista esportivo desde 1992, mas acompanha o surfe há quatro décadas. Trabalhou por 19 anos na ESPN e atualmente é editor de esportes do Jornal da Band. Cobriu cinco Copas do Mundo e cinco edições dos Jogos Olímpicos.

Colunista do UOL

14/05/2022 04h00

Tá chegando a hora do retorno. Do tricampeão vestir de novo a lycra, cair no mar e ouvir a sirene da bateria.

E de uma das ondas mais faladas do mundo fazer de novo parte do circuito mundial.

A partir de 28 de maio, Gabriel Medina e G-Land estarão sendo observados com toda a atenção. Serão os protagonistas da 6ª etapa do calendário 2022 da World Surf League.

O encontro do melhor competidor da atualidade com uma esquerda longa e perfeita da Indonésia.

G-Land - divulgação - divulgação
Vista aérea de G-Land, Indonésia
Imagem: divulgação

Grajagan Bay foi descoberta por um grupo de surfistas em meados da década de 1970. Um lugar onde ainda hoje, é possível estar sozinho e passar dias sem um telefonema.

Mas quando o swell se aproxima, o cenário muda completamente.

Considerada por muitos a melhor esquerda do mundo, o longo trecho de coral que margeia o último trecho remanescente da selva javanesa é o sonho de qualquer goofy (surfista que coloca o pé direito na frente da prancha).

Medina - Bobby's Camp - Bobby's Camp
Gabriel Medina entocado em G-Land durante viagem em 2016
Imagem: Bobby's Camp

É o caso de Medina, que já sentiu o power das bombas em viagem por lá em 2016.

"Estou muito feliz por estar de volta ao tour. Ainda mais em uma onda que eu gosto muito de surfar", disse o dono da camisa 10 da liga, que não compete desde setembro, quando venceu Filipe Toledo no Finals 5 em Trestles e faturou o tri da WSL.

Localizado na ilha de Java, G-Land é a ilha mais populosa do mundo, com mais de 145 milhões de habitantes. Domina a Indonésia do ponto de vista econômico, político e cultural, e é onde fica também a capital do país, Jakarta.

A geografia joga a favor. Uma queda de 10.000 pés, uma plataforma de recife de coral e uma península em forma de nariz exposta à força total do oceano Índico, criam a combinação perfeita para tubos limpos, ocos e consistentes.

Por ser uma onda tão longa, cada seção das linhas leva um nome.

g-land - divulgação - divulgação
G-Land, Indonesia
Imagem: divulgação

A última vez que o CT foi realizado nas esquerdas da Praia de Plengkung, no lado oriental de Java, foi em 1997.

Vitória do craque australiano Luke Egan, que bateu o californiano Chris Gallagher na decisão.

Nos anos anteriores - 95 e 96 - domínio dos americanos, com vitórias de Kelly Slater e Shane Beschen, ambos regulares (surfam com o pé esquerdo na frente e de costas para a onda).

Na época, a entrada de G-Land na divisão principal foi associada ao conceito de "Dream Tour" estabelecido pela antiga ASP.

Apesar da grande fama do local, a novidade na programação da liga vai marcar a estreia de vários tops no pico.

Não dá pra cravar que Gabriel Medina vai retornar com vitória.

Mas que ele - e os principais surfistas do planeta - vão se divertir... não há nenhuma dúvida!!!!

É esperar pra curtir!!!

por @thiago_blum / @surf360_