PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

ANÁLISE

Texto baseado no relato de acontecimentos, mas contextualizado a partir do conhecimento do jornalista sobre o tema; pode incluir interpretações do jornalista sobre os fatos.

Santos pode ser o primeiro grande rebaixado em um Estadual no Brasil

Pará durante a partida entre Santos e Novorizontino, pelo Campeonato Paulista - Divulgação / Santos FC
Pará durante a partida entre Santos e Novorizontino, pelo Campeonato Paulista Imagem: Divulgação / Santos FC
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

09/05/2021 04h00

Com apenas 2 vitórias em 11 jogos e apenas 10 pontos conquistados, o Santos entra na última rodada do Paulistão 2021 neste domingo (9) com risco de ser rebaixado pela primeira vez em sua história.

Se perder para o São Bento, em casa, na Vila Belmiro, o Peixe irá para a Série A2 do Paulistão e se tornará o primeiro grande clube do Brasil rebaixado num campeonato estadual.

Um dos únicos grandes a não cair ainda no Brasileirão, ao lado de Flamengo e São Paulo, o Santos vem fazendo sua pior campanha no Paulistão desde 1923 e tem um sério risco de terminar rebaixado após diversos tropeços nessa primeira fase e derrotas nos três clássicos disputados - perdeu de 4 x 0 para o São Paulo, 2 x 0 para o Corinthians e 3 x 2 para o Palmeiras.

Na história dos Estaduais no Brasil, outros grandes clubes já chegaram a flertar com o rebaixamento, mas conseguiram escapar nas rodadas finais ou na última rodada. Em 2004, o Corinthians só não foi para a Série A2 por causa da grande ajuda do São Paulo. Depois de perder em casa para a Portuguesa Santista, o alvinegro precisou contar com a vitória do Tricolor sobre o Juventus para se livrar da segundona.

Em 2006, no Campeonato Carioca, o Flamengo fez uma péssima campanha (2 vitórias, 5 empates e 4 derrotas) e ficou na penúltima colocação (11º lugar) e escapou do rebaixamento na penúltima rodada, com o tropeço da Portuguesa.

Em 2018, no Campeonato Gaúcho, o Grêmio poupou seus titulares no início da competição e sofreu 4 derrotas nas 5 primeiras rodadas (empatou o outro jogo). Assim, quando faltavam 4 rodadas para o final da primeira fase, o time de Renato Gaúcho precisava ganhar 3 para se livrar do rebaixamento, incluindo o Grenal. Mas o time, com força máxima nos últimos jogos, ganhou as 4 e ainda arrancou rumo ao título.

Em 2015, o Athletico Paranaense fez uma primeira fase ruim depois de começar o Campeonato Paranaense com um time sub-23 e foi disputar o quadrangular do rebaixamento ao lado de Rio Branco, Nacional e Prudentópolis. Já com os titulares, o Furacão ficou em 1º e escapou da degola.

Em Pernambuco, o Santa Cruz, em 2008, disputou o Hexagonal do Rebaixamento, em um dos seus piores anos na história (acabou caindo para a Série D do Brasileirão naquele ano). Mas o tricolor conseguiu escapar, já que pegou times fraquíssimos no Hexagonal. Em 2020, foi a vez de o Sport passar sufoco. Mal na primeira fase, foi para o quadrangular do rebaixamento, mas conseguiu se livrar com 3 vitórias sobre Vitória das Taboacas, Petrolina e Decisão.

Atualmente na 14º colocação no Paulistão, o Santos tem a chance de terminar na sua pior colocação na história do Paulistão. Em 1922, 1976 e 1985 o time ficou na 11ª posição.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL