PUBLICIDADE
Topo

Rodolfo Rodrigues

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Desempenho do Flamengo de Ceni é superior ao Palmeiras de Abel Ferreira

Rogério Ceni comandou o Flamengo na partida contra o Bangu, em Volta Redonda, pelo Carioca - Marcelo Cortes / Flamengo
Rogério Ceni comandou o Flamengo na partida contra o Bangu, em Volta Redonda, pelo Carioca Imagem: Marcelo Cortes / Flamengo
Rodolfo Rodrigues

Rodolfo Rodrigues é apaixonado por números e estatísticas no futebol. Foi repórter do Lance!, editor da Placar e do prêmio Bola de Prata ESPN e é autor de dez livros sobre futebol.

Colunista do UOL

10/04/2021 04h00

Os técnicos Rogério Ceni e Abel Ferreira tiveram uma trajetória parecida no final de 2020 por Flamengo e Palmeiras, respectivamente, e chegam agora à decisão da Supercopa do Brasil para mais um duelo.

Depois de assumirem suas equipes com as competições em andamento, perto do início do segundo turno do Brasileirão, ambos conseguiram encerrar a temporada em grande estilo. Abel Ferreira com os títulos da Libertadores e da Copa do Brasil e Rogério Ceni com a taça do Brasileirão.

Com 24 jogos à frente do Flamengo, Ceni teve um aproveitamento de 61,1% dos pontos contra 59,6% de Abel Ferreira em 38 jogos pelo Palmeiras. Com Rogério, o Fla venceu 13 jogos, empatou 5 e perdeu 6, contando os jogos da Libertadores e da Copa do Brasil de 2020 e os últimos 2 pelo Carioca de 2021. Já Abel venceu 19 jogos, empatou 11 e perdeu 6, já também com a última partida contra o Defensa y Justicia pela Recopa Sul-Americana.

Na parte ofensiva, o Rubro-Negro, com Ceni, também tem números superiores. Com 46 gols marcados em 24 jogos, o time carioca teve uma média de 1,92 gol por jogo, contra 1,53 do Palmeiras (58 gols em 38 jogos). Em número de gols sofridos, porém, o Palmeiras de Abel é melhor: 0,74 gol sofrido em média por partida contra 1,13 do Fla.

Segundo as estatísticas do SofaScore, o Flamengo foi melhor também em alguns outros pontos. Nas grandes chances de gol criadas, o time de Ceni tem em média 3,3 por jogo contra 2 do Palmeiras de Abel. Na posse de bola, o Fla tem 60,2% contra 50,7% do Palmeiras. No acerto de passe, a média do Fla é de 85,9% contra 79,6% do Palmeiras.

Por outro lado, o Palmeiras vai melhor na parte defensiva, cedendo menos chances de gol ao adversário (1 contra 1,2), e precisando de mais chutes a gol para sofrer um gol (12,5 contra 5,4).

No único duelo entre os dois treinadores Ceni levou a melhor. No último dia 21 de janeiro, também no estádio Mané Garrincha (palco da final de domingo), o Flamengo ganhou por 2 a 0, pela 31ª rodada, no jogo que praticamente tirou o Palmeiras da briga pelo título do Brasileirão.

Você pode me encontrar também no twitter (@rodolfo1975) ou no Instagram (futebol_em_numeros)

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL