PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

OPINIÃO

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Milton: A cada jogo do PSG fica mais difícil defender Neymar

Lionel Messi, Mbappé e Neymar durante partida entre PSG e Manchester City na Liga dos Campeões - Reuters/Carl Recine
Lionel Messi, Mbappé e Neymar durante partida entre PSG e Manchester City na Liga dos Campeões Imagem: Reuters/Carl Recine
Conteúdo exclusivo para assinantes
Milton Neves

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

24/11/2021 18h57

Manchester City 2 x 1 PSG

Neymar sempre foi perseguido, patrulhado e criticado de forma até exagerada por nós da imprensa.

Foi o preço que o craque forjado na Vila Belmiro pagou por ser a estrela única do nosso futebol nos últimos 12 anos.

Mas, durante grande parte de sua carreira, o camisa 10 da seleção brasileira respondeu sempre com grande categoria em campo.

Tanto que, sem exageros, pela longevidade dele como principal nome do escrete canarinho, eu o coloco entre os 10 maiores da história da equipe da CBF, mesmo sem ter vencido Copa do Mundo.

Mas, ultimamente, tem tido vida muito difícil aquele que cara que defende Neymar contra tudo e contra todos - e até contra fatos.

É que ele continua com as mesmas polêmicas de sempre.

Mas, quando a bola rola, ele já não cala a boca de mais ninguém.

Na seleção ainda tem sido importantíssimo para o chato, porém eficiente esquema armado por Tite.

Mas no PSG...

Na equipe da França, onde chegou para ser o ídolo maior, a cada dia Neymar se torna mais coadjuvante.

Na derrota do time de Paris, diante do Manchester City, só notamos sua presença em campo quando ele atrapalhou alguns contra-ataques puxados por seus companheiros e quando perdeu gol feito no segundo tempo após tabela com Di Maria.

E não falo isso querendo menosprezar ou atacar gratuitamente o maior craque brasileiro dos últimos anos.

Estou apenas constatando que ele não anda nada bem.

E faz tempo!

Cada jogador tem seu tempo com a bola nos pés e pode ser que o dele esteja chegando ao fim.

Mas eu ainda acho que se ele se concentrasse mais, ainda poderia render brilhantemente por mais uns seis ou sete anos.

No mais, parabéns a Gabriel Jesus, que calou a minha boca ao marcar o gol da vitória do City na Inglaterra.

Sempre digo que ele não é "jogador de seleção".

Mas pode ser também que o treinador que esteja errando há tempos no modo como o escala, é claro.

Mas e você, amigo internauta, o que achou de Neymar em campo pelo PSG?

E Jesus, tem sido mal aproveitado na seleção?

Opine!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL